Respostas para o Amanhã: conheça os vencedores!

-

Respostas para o Amanhã: conheça os vencedores!

Saiba quais foram os projetos desenvolvidos por estudantes do ensino médio de escolas públicas vencedores e confira como foi o evento de premiação
Imprimir

Por Stephanie Kim Abe

Em Ocara (CE), a cerca de 100 km de Fortaleza, a extração da castanha de caju é a principal fonte de renda para grande parte da comunidade local. O processo, porém, traz riscos à saúde das(os) trabalhadoras(es): o descastanhamento é feito de forma manual e em posição desconfortável, ocasionando dores e calos nas mãos das(os) agricultoras(es). Além disso, muitas crianças e adolescentes participam dessa colheita para ajudar as famílias a complementar a renda familiar, e há bastante desperdício de caju ao longo desse processo. 

Seria possível otimizar esse trabalho? Como solucionar esse problema da comunidade local? Haveria uma solução de baixo custo? Quem poderia desenvolvê-la?

Quem encontrou respostas para todas essas perguntas foram estudantes do 2º ano A de Administração da Escola Estadual de Educação Profissional (EEEP) Maria Môsa da Silva, que fica no município. Orientados(as) pela professora Maria Hilma Muniz Bezerra, a equipe criou o Descastanhador Môsa, um mecanismo que permite realizar a extração da castanha em ambiente doméstico, de forma mais rentável, rápida e segura.

Veja mais sobre o projeto no vídeo abaixo:


Vencedores do Prêmio Respostas para o Amanhã

O projeto apresentado acima foi um dos vencedores da categoria Júri Popular do Prêmio Respostas para o Amanhã — iniciativa brasileira do Solve for Tomorrow, programa global da Samsung, com coordenação geral do Cenpec. Os projetos vencedores foram anunciados em evento realizado no último dia 18, transmitido ao vivo pelo YouTube da Samsung Brasil e do Prêmio Respostas para o Amanhã.

Outro projeto vencedor foi o de estudantes do 4º ano integrado da Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha, em Novo Hamburgo (SC). Com a orientação da professora Schana Andréia da Silva, eles(as) desenvolveram um bioplástico a partir da fibra extraída do caroço de manga e do amido, criando uma embalagem biodegradável e resistente — tanto que o protótipo construído se degrada 7 mil vezes mais rápido que o isopor!

No total, foram premiados seis dos 10 projetos finalistas, além de uma menção honrosa. Em 1º lugar, ficou o projeto TESLA – Reaproveitamento de resíduos orgânicos para a produção de biogás, de estudantes do 2º ano B da Escola Estadual Professor Sebastião de Oliveira Rocha, em São Carlos (SP), com orientação das professoras Barbara Daniela Guedes Rodrigues e Isabel Cristina Santana Kakuda.

Em 2º lugar, o projeto de alunos(as) do 2º ano de Técnico Integrado em Química do  IFCE Campus Crateús, em Cratéus (CE). A equipe elaborou um sistema de purificação de água baseado nos processos naturais do ciclo hidrológico e no uso de energia solar. 

E, em 3º, o projeto que desenvolveu o óleo do coco catolé de forma artesanal, para ser usado como inseticida contra o caruncho, praga que perfura e destrói grãos. O projeto foi feito por alunos(as) do 1º ano da Escola Dario Gomes de Lima, em Flores (PE).

Os(as) estudantes vencedores(as) receberam smartphones Samsung (1º lugar), tablets Samsung (2º lugar) e smartwatch Samsung (3º lugar). Cada escola dos 3 projetos vencedores nacionais recebeu uma smart TV Samsung, além de troféu, placa comemorativa e selo digital.

As(Os) professoras(es) orientadoras(es) dos 20 projetos semifinalistas receberam um notebook Samsung.

Veja a playlist com todos os 10 projetos finalistas de 2021


Evento de premiação

A cerimônia de premiação foi apresentada pelo professor João Luiz Pedrosa e contou com reportagem especial de Nath Monteiro, participação da influenciadora e embaixadora da Samsung Juju Franco, além de experiências realizadas ao vivo pelo grupo Ciência em Show.

O Solve for Tomorrow busca estimular estudantes e docentes da rede pública de todo o país a desenvolverem projetos inovadores para solucionar problemas e desafios da sociedade local, a partir da abordagem STEM (sigla em inglês para Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática).

Na abertura do evento, Isabel Costa, gerente de cidadania corporativa da Samsung Brasil, destacou a qualidade dos projetos selecionados e o papel transformador da educação:

Painel Samsung na Febrace apresenta 8ª edição do Prêmio Solve for Tomorrow
Foto: reprodução

Nesta oitava edição do programa no Brasil, nós nos deparamos com os mais diversos projetos. Em muitos casos, esses projetos foram desenvolvidos em regiões de difícil acesso ou com pouca infraestrutura. Ainda assim, estudantes e docentes uniram o conhecimento à curiosidade pelo novo e à vontade de mudar o mundo.”

Isabel Costa

Anna Helena Altenfelder, presidente do Conselho de Administração do Cenpec, chamou atenção para o fato de que o Solve for Tomorrow aponta caminhos para enfrentar o problema da evasão escolar, ao promover a vinculação do conhecimento com a realidade:

CENPEC Educação amplia e fortalece governança para 2020
Foto: reprodução

O Respostas para o Amanhã tem sido muito importante ao dialogar com os principais desafios do ensino médio, que envolvem a motivação e o interesse dos alunos pelas atividades escolares. Ao desafiar jovens a pensar em uma solução para um problema da comunidade, o Prêmio tem esse potencial. O Cenpec tem como missão o enfrentamento das desigualdades educacionais. E esta iniciativa nos ajuda nessa missão, pois alcança territórios bastante vulneráveis, em áreas urbanas e rurais. As alunas e os alunos desses locais participam e são muito bem-sucedidos em seus projetos.”

Anna Helena Altenfelder

Fábio Eon
Foto: reprodução

Fábio Eon, coordenador de Ciências Humanas e Sociais e Ciências Naturais da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) no Brasil, instituição parceira do Prêmio, reforçou a importância de valorizar a ciência desde cedo:

Investir em ciência é investir no futuro do nosso país. É por isso que isso precisa ser feito desde cedo, já na escola”.

Fábio Eon

Confira o evento a seguir:


Veja também