Criança, natureza e arte

-

Criança, natureza e arte

Esta é a terceira de uma série de 12 oficinas baseadas nos Encontros de Estudos em Arte-educação e Experiências Híbridas na Formação de Educadores da Infância. Publicada originalmente no site Território de Formação em Arte (Impaes — Instituto Minidi Pedroso de Arte e Educação Social)
Imprimir
O que é?

Prática de consciência corporal e expressão artística a partir de fruição de elementos naturais, em diálogo com obras de Friedensreich Hundertwasser, Hilma af Klint e Joseph Beuys

Materiais
  • Computador, notebook, tablet ou celular com acesso à internet;
  • folhas A3 ou de tamanho maior;
  • lápis de cor;
  • massa de modelar (pode ser argila ou massa de modelar caseira)
Finalidade

Expressão da criação artística por meio de fruição de elementos naturais (sons e imagens) e obras de arte.

Expectativa

Promover a expressão livre da criança por meio de desenhos e escultura por meio da integração com a natureza

Público

Crianças da educação infantil

Espaço

Sala de aula, sala de atividades, espaço aberto ou ambiente remoto

Duração

2 encontros de 1h30


Início de conversa

Nesta oficina, a criança reconhece o ambiente onde está e o integra em suas criações. Partimos de vídeos e imagens estáticas (fotos, ilustrações) de elementos da natureza e da fruição de obras que trabalham a integração da natureza para a expressão livre da criança por meio de desenhos e escultura.

Base Nacional Comum Curricular (BNCC)
habilidades EI03TS02 e EI02EF06

Primeiro encontro: a natureza e eu

Inicie o encontro com um mapeamento das características do grupo. Peça que cada criança expresse seu estado ao chegar à aula ou ao encontro com um elemento da natureza. Pergunte:

Como você está chegando ao encontro/à aula hoje?

Em seguida, apresente as fotos abaixo. Explore as imagens com eles: a quais elementos da natureza elas se referem? Terra seca, vendaval, tempestade, furação. Incentive as crianças a expressarem seus sentimentos. 

Você pode criar uma nuvem de palavras num quadro e registrar à medida que cada criança se expressa. Dessa forma, todo o grupo pode visualizá-la. Leia as palavras pausadamente. 

No vídeo ao lado, confira dicas de como criar nuvens de palavras no ambiente virtual:

Agora, solicite que as crianças fechem os olhos e ouçam sons da natureza por alguns minutos. Para isso, selecione previamente um vídeo ou áudio com sons da natureza, como a seguir:

Após 5 a 10 minutos de audição, peça às crianças que expressem o que ouviram. Como elas se sentem agora? Incentive-as a expressar seu estado atual com um elemento da natureza. Você pode iniciar dando um exemplo:

Agora eu me sinto como a água de um lago.

ou

Estou me sentindo como uma pedra bem grande.

Apresente também imagens de animais, e deixe que as crianças expressem o estado atual com movimentos livres.

Segundo encontro: a natureza na expressão de três artistas

Apresente e explore com as crianças as obras do artista austríaco Friedensreich Hundertwasser (1928-2000), que retrata, reflete e manifesta uma relação respeitosa e integrada com a natureza.

Friedensreich Hundertwasser – Wikipédia, a enciclopédia livre
Friedensreich Hundertwasser/Wikipedia

O artista, arquiteto e ativista ambiental austríaco Friedensreich Hundertwasser (1928-2000) deu forma a um projeto ecológico e estético de vida possível, que retrata, reflete e manifesta uma relação respeitosa e integrada com a natureza.

Segundo o artista, em sua teoria das cinco peles, a realidade é percebida em 5 camadas que se sobrepõem: 1. Epiderme / derme; 2. vestuário / roupas; 3. Habitação / casas; 4. Meio social / identidade; 5. Biosfera / planeta. 

Para saber mais: A fábrica de cinco peles: Hundertwasser e o caminhar contemporâneo, dissertação de Bianca Bernardo Barros. Disponível em: Domínio Público. Acesso em: ago. 2021.

Confira obras de Friedensreich Hundertwasser na WikiArt

Pergunte às crianças:

Como a natureza aparece nas obras deste artista?
O que você vê, percebe, sente?

Peça às crianças que peguem lápis e uma folha de papel. Observem o local onde estão. Estão em meio à natureza ou em casa? Como estão inseridas nesse ambiente?

Hilma af Klint/Wikipedia

Oriente-as a criar um desenho que expresse sua inserção no ambiente da sala de aula/atividade ou em casa. Ao final, oriente-as a apresentar os desenhos e deixe-as se expressarem livremente.

Passe para uma observação das obras da artista sueca Hilma af Klint (1862-1944). Apresente o vídeo a seguir (4 min), que contêm algumas das obras da artista. Faça pausas para que as crianças expressem suas ideias sobre determinada obra. 

As obras enfatizam a criação e estruturação por meio de imagens não figurativas, de conteúdos, saberes e visões de mundo ainda não sistematizados formalmente. Elas abrem a possibilidade de criar outras realidades, outros mundos possíveis.

Incentive as crianças a falarem sobre a obra. Quais elementos elas reconhecem? A partir desse reconhecimento, incentive-as a desenharem o ambiente em que estão agora com formatos geométricos. Ao final, peça a elas que apresentam suas produções.

Neste momento, prossiga com uma nova atividade. Com a massa de modelar ou argila, oriente as crianças a produzirem um objeto que traduza o ambiente em que estão. De que forma elas sentem o espaço? Ao final, peça a elas que apresentem a criação. Faça perguntas que explorem as formas e cores utilizadas.

Joseph Beuys/Wikipedia

O artista alemão Joseph Beuys (1921-1986) acreditava que a arte estava em todo lugar, presente na vida.

A arte pode ser entendida como um processo integrado à vida e podemos reconhecer a realidade onde estamos inseridos como uma “massa de modelar”, com a qual podemos interagir autoral e criativamente. 

Saiba mais sobre “Conceito ampliado de arte” e “Escultura social 


Veja também

  • “Arteiros das Cinco Peles”: oficina inclusiva para crianças de 5 a 10 anos portadoras de necessidades especiais e/ou sofrimento psíquico. Integrando as Artes Visuais, a Dança e a Kundalini Yoga, a proposta é desenvolver o corpo criativo e o pensamento estético por meio de atividades lúdicas e criativas inspiradas na concepção das Cinco Peles de Hundertwasser.