Oficina: Conhecendo o corpo e se reconhecendo na arte

-

Oficina: Conhecendo o corpo e se reconhecendo na arte

Esta é a primeira de uma série de 12 oficinas baseadas nos Encontros de Estudos em Arte-educação e Experiências Híbridas na Formação de Educadores da Infância. Publicada originalmente no site Território de Formação em Arte. (Impaes — Instituto Minidi Pedroso de Arte e Educação Social)
Imprimir
O que é?

Prática de consciência corporal e produção de autorretrato a partir de animação

Materiais
  • Computadores, tablets ou celulares com acesso à internet;
  • hidratante corporal (hipoalergênico);
  • tapetinhos;
  • folhas de sulfite;
  • lápis de cor.
Finalidade

Autocuidado, expressão da criação artística

Expectativa

Ampliar a percepção de si e do outro.

Público

Crianças da educação infantil

Espaço

Sala de aula, sala de atividades, espaço aberto ou ambiente remoto

Duração

1 encontro de 1h30


Início de conversa

Na educação infantil, devemos criar oportunidades para que as crianças ampliem a percepção de si mesmas e do outro. Nessas experiências, elas podem construir sua autonomia e senso de autocuidado, bem como interdependência com o meio.

Base Nacional Comum Curricular (BNCC):  habilidades EI01EO05 e EI02EO01

Nesta oficina, a criança reconhece seu corpo e expressa suas sensações em momentos de relaxamento e descanso. Após assistir ao vídeo que sugerimos a seguir, ela é convidada a expressar suas percepções por meio da criação de um desenho.

Esta oficina é uma proposta baseada em um encontro on-line que aconteceu em 25/9/2020. O encontro, facilitado por Carolina Pires e Larissa Néri, envolveu educadoras, coordenadoras pedagógicas e gestoras representantes das creches parceiras do programa Corpo e cultura na formação do(da) educador(a) da primeira infância. A formação se baseou no mapeamento e nas avaliações realizadas ao longo do primeiro semestre de 2020.


Na prática

Corpo e consciência

Inicie a oficina com um mapeamento das características do grupo. Peça a cada criança que expresse seu estado ao chegar à aula ou ao encontro em uma palavra. Pergunte: “Como você está chegando ao encontro/à aula hoje?”.

Você pode criar uma nuvem de palavras num quadro (ou numa apresentação on-line, no caso de ensino remoto) e registrar à medida que cada criança se expressa. Dessa forma, todo o grupo pode visualizá-la. Leia as palavras pausadamente. 

A seguir, peça às crianças que se deitem nos tapetinhos. Disponibilize hidratante corporal (hipoalergênico) para todas as crianças e peça-lhes que massageiem uma parte do próprio corpo, como braços e pernas. 

Chat forum, communication, live chat, online consultant, online meeting  icon - Download on Iconfinder

Ambiente remoto
Oriente as crianças a solicitarem um creme hidratante à mãe, pai ou adulto responsável. Peça a elas que se deitem sobre um tapete. 
Peça que se deitem e relaxem. Conduza uma prática de respiração, de modo a acalmar a mente e ativar a percepção sensorial. Toque uma música clássica.
Ouça a sugestão a seguir: Flute and Harp Concerto in C Major, K. 299: II. Andantino Opole P.O., de Wolfgang Amadeus Mozart.

Após 5 a 10 minutos de relaxamento, oriente que se espreguicem e se sentem. Pergunte-lhes:

Como você estão se sentindo?

Incentive a participação de todos(as) e registre as respostas em outra nuvem de palavras. Compare as nuvens. Ao final, fale sobre a importância do autocuidado e da percepção de si. 

Linguagens expressivas da arte

Em seguida, assista com a turma a animação Alike (Daniel Martínez Lara & Rafa Cano Méndez, 2015, 7’45). Após a exibição do curta-metragem, explore as características sensoriais do filme:

  • expressão de emoções por cores e gestos;
  • a importância da música e da criatividade.

Deixe que as crianças expressem livremente suas ideias.

desenho de criança
Garatuja. Imagem: Commons.wikimedia.

Distribua folhas sulfite e lápis de cor e peça às crianças que façam um autorretrato. Elas vão produzir garatujas, e com elas você pode refletir sobre a riqueza presente em suas expressões.

Ambiente remoto
Peça às crianças que façam um autorretrato. Ao final, oriente-as a apresentarem a produção. Compartilhe a imagem das produções. Incentive-as a expressarem suas ideias sobre o desenho criado. 

Nesse momento, você pode explorar a riqueza das expressões não figurativas e reconhecer as forças de representação que comunicam e podem ser compreendidas através dos seguintes aspectos:

  • percepção sensível no traço, na pressão e na movimentação do gesto;
  • composição dos espaços e nas cores escolhidas.

Incentive a troca dos desenhos entre as crianças. Se julgar apropriado, faça um mural com as produções.

Ambiente remoto
Ao compartilhar a tela com as produções das crianças, incentive as crianças a expressar ideias sobre o desenho dos colegas. Observe como trabalham a percepção de formas e cores. Deixe que se expressem livremente. 


Como criar nuvens de palavras? Confira o vídeo a seguir:


Veja também