Corpo brincante, espaço e audiovisual

-

Corpo brincante, espaço e audiovisual

Esta é a quinta de uma série de 12 oficinas baseadas nos Encontros de Estudos em Arte-educação e Experiências Híbridas na Formação de Educadores da Infância. Publicada originalmente no site Território de Formação em Arte (Impaes — Instituto Minidi Pedroso de Arte e Educação Social)
Imprimir
O que é?

Prática de consciência corporal, expressão por meio de fotografia/vídeo

Materiais

Computador, tablet ou celular com acesso à internet

Finalidade

Expressão corporal, reconhecimento do espaço infantil por meio de fotografia/vídeo

Expectativa

(Re)conhecer, explorar e representar espaços e formas de brincar

Público

Crianças da educação infantil

Espaço

Sala de aula, sala de atividades, espaço aberto ou ambiente remoto

Duração

1 encontro de 1h30


Início de conversa

Nesta oficina, a criança reconhece o espaço do brincar na sala de atividade e em casa. Quais as diferenças entre esses ambientes? Que tipo de brincadeiras elas fazem? Pela fotografia/vídeo (ambiente remoto), as crianças expressam suas ideias e seus sentimentos sobre os espaços e suas brincadeiras

Base Nacional Comum Curricular (BNCC)
habilidades EI03EF01 e EI02ET01

Que qualidades o educador pode atribuir à “educação a distância” para torná-lo um espaço educador? Ao escutar as crianças falarem sobre a realidade delas, pode-se entender o contraste entre os espaços criados pelos adultos e aqueles construídos espontaneamente pelas crianças. A escuta levará a uma reflexão sobre as necessidades das crianças em relação ao movimento, materiais e propósitos que os espaços possibilitam.

    Em encontro anterior, oriente as crianças a fazer um vídeo ou uma fotografia com o celular e o auxílio de um adulto, mostrando o ambiente onde costumam brincar: playground, parquinho, sala, quarto, quintal etc.

Inicie a oficina com um mapeamento das características do grupo. Peça a cada criança que expresse seu estado ao chegar à aula ou ao encontro em uma palavra. Pergunte:

Como você está chegando ao encontro/à aula hoje?

Você pode criar uma nuvem de palavras num quadro e registrar à medida que cada criança se expressa. (Veja na oficina anterior vídeo com dicas para criar nuvem de palavras.) Dessa forma, todo o grupo pode visualizá-la. Leia as palavras pausadamente. 

Após o registro das palavras, oriente as crianças a expressarem seu estado por meio de uma escultura corporal ou expressões faciais.

Agora peça a elas que respirem e expirem. Como se sentem? De novo, solicite que falem uma palavra e componham uma escultura corporal/uma expressão facial. Você pode registrar as palavras. 

Pergunte:

Onde você brinca na sua casa?

Deixe que as crianças narrem os ambientes e as brincadeiras. Apresente os vídeos/as fotografias produzidos previamente pelas crianças com o auxílio de um adulto. 

Quais são os ambientes onde elas brincam em casa? Playground, parquinho, sala, quarto, quintal etc.

  • Quais as brincadeiras que fazem nesse ambiente?
  • Quais os materiais que utilizam: terra, areia, gravetos, tecidos?
  • Quais objetos utilizam? (Incentive-as a perceber os móveis, objetos e seus tamanhos, formas, cores.)
  • Com quem brincam?

Neste momento, peça a elas que descrevam as brincadeiras que fazem na sala de atividades/de aula.

  • Como são os móveis e os objetos que elas utilizam?
  • Com quem elas brincam?

Retome a narração sobre o ambiente em casa e pergunte:

  • Qual a diferença entre os ambientes em casa e a sala de atividades/de aula? 

Ao final, deixe que expressem como queriam que fosse o espaço da sala de aula/de atividades ou em casa.

Vocês gostam mais de brincar em casa ou na sala de aula/de atividades? Por quê?

Registre as ideias que as crianças expressarem e integre-as, na medida do possível, nos espaços educativos. 


Veja também