A Cor da Cultura: modos de brincar

-

A Cor da Cultura: modos de brincar

Caderno de saberes, fazeres e atividades (2010)
Imprimir

A inserção das culturas e das histórias africanas e afro-brasileira no currículo escolar, determinada pela Lei n. 10.639/2003, é uma das grandes conquistas dos movimentos negros e demais segmentos sociais comprometidos com os direitos humanos e o combate às desigualdades sociais em nosso país.

No entanto, não basta a determinação legal: é preciso que ela ganhe vida nas salas de aula. A fim de suprir os séculos de silêncio e opressão física e simbólica que as culturas de matriz afro sofreram ao longo de nossa história, é necessário apresentar aos professores, de forma positiva e consistente, os conhecimentos, valores, costumes, as histórias e práticas desenvolvidas pelas populações negras como expressão de criatividade e resistência. Essas manifestações artísticas, modos de ser e viver, maneiras de compreender o mundo, a sociedade e a si mesmo ajudaram a criar o que hoje entendemos como cultura brasileira.

Ilustração interna

O Caderno de saberes, fazeres e atividades: Modos de brincar, desenvolvido pelo projeto A Cor da Cultura, tem como foco a educação infantil, que atende crianças de 0 a 5 anos. Como afirma a apresentação do material, para se refletir sobre a educação voltada às relações étnico-raciais, são fundamentais a escuta e o diálogo com os docentes.

Assim, a construção desse Caderno teve a participação de professores e professoras de sete estados (Bahia, Rio de Janeiro, Maranhão, São Paulo, Pará, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul). Além de visitas a creches e escolas de educação infantil, em alguns municípios, como Campinas e Porto Alegre, foi realizada, em parceria com as secretarias de Educação, uma formação específica para a implementação da lei.

Mas por que Modos de brincar? Aqui é uma provocação, um convite a encararmos o brincar como potência e possibilidade, como algo constitutivo de nós, mamíferos, como algo que potencializa os corpos e suas expressões, que aciona nossa subjetividade, nossa memória, nossa corporeidade e ludicidade… Como algo da nossa energia vital, que queremos expandir para todas as idades. Como um convite: BRINQUEMOS!”

A Cor da Cultura, Modos de brincar

O Caderno Modos de brincar é composto por artigos de autoras com profundo conhecimento sobre o tema. Os textos giram em torno de valores fundamentais das culturas de matriz afro: energia vital, corporeidade, oralidade, circularidade, religiosidade, cooperativismo, ancestralidade, memória, ludicidade e territorialidade. Além de reflexões, os artigos trazem sugestões de atividades a ser desenvolvidas com as crianças.

Ilustração interna

A COR DO BRINCAR. Modos de brincar: caderno de atividades, saberes e fazeres. Orgs. Ana Paula Brandão, Azoilda Loretto da Trindade. Rio de Janeiro: Fundação Roberto Marinho, 2010.


Projeto educativo de valorização da cultura afro-brasileira, fruto de uma parceria entre o Canal Futura, a Petrobras, o Cidan – Centro de Informação e Documentação do Artista Negro, o MEC, a Fundação Palmares, a TV Globo e a Seppir – Secretaria de políticas de promoção da igualdade racial. Desde 2004, tem realizado audiovisuais, ações culturais e coletivas que valorizam a história deste segmento.


Veja também:

Cultura afro-brasileira ainda luta para chegar às escolas

6 perguntas sobre literatura afro-brasileira

Por uma educação (no) plural

Mulheres negras no cenário nacional

Rosana Paulino: a arte da representatividade étnico-racial

Capoeira, tradição oral e cultura escolar