Referenciais da atuação docente em políticas públicas

-

Referenciais da atuação docente em políticas públicas

CENPEC. Boletim Educação&Equidade n. 8. São Paulo, jul. 2018.
Imprimir

Há duas posições antagônicas em nosso país quando se discutem a definição de referenciais para a atuação docente. De um lado, estão os ponderam que o ofício de ensinar complexo demais e dependente do contexto socioeconômico, por isso a prática educativa não deve limitar-se a uma lista de conhecimentos e ações. Alguns consideram esse debate desnecessário, pois já existem diretrizes para a formação inicial, ou secundário, diante de outras prioridades na educação.

Do outro lado, estão os que consideram a necessidade de referenciais que subsidiem a atuação em sala de aula, a fim de melhorar a qualidade do ensino bem estruturado. Entre estes, há os que defendem a elaboração de um documento bem estruturado, com procedimentos, conhecimentos e técnica. Outros ponderam que referenciais menos estruturados poderiam servir como um guia, fornecendo linhas gerais para os professores exercer sua prática.

Essas são algumas conclusões da pesquisa Consensos e dissensos em torno da definição e usos de referenciais de atuação docente, desenvolvido pelo CENPEC em 2017. O objetivo foi descrever e analisar as posições e os argumentos de sujeitos atuantes nas políticas públicas educacionais a respeito desse tema no país.

ACESSE O BOLETIM EDUCAÇÃO&EQUIDADE

CENPEC. Boletim Educação&Equidade n. 8. São Paulo, jul. 2018.


Esta publicação é um dos produtos da pesquisa Consensos e dissensos em torno da definição de referentes de atuação docente
Período de realização: 2017
Parceira: Todos Pela Educação

Ementa:
O objetivo foi descrever e analisar tomadas de posição e argumentos de indivíduos com influência na formulação e implementação de políticas públicas educacionais a respeito da definição de referenciais para a atuação docente. Admitiu-se, nesta investigação, que referenciais definem, no âmbito de políticas públicas, conhecimentos e/ou valores e/ou atitudes essenciais para uma atuação docente de qualidade, para fins de formação e avaliação.

A metodologia proposta considerou a realização de entrevistas estruturadas com uma amostra formada por indivíduos detentores de capital acadêmico e/ou político no campo da formulação e implementação de políticas públicas educacionais no país.

Os resultados da pesquisa evidenciam uma forte correlação entre as tomadas de posição dos entrevistados sobre referenciais de atuação docente no Brasil com seus dados sociodemográficos – especialmente a área de atuação – e seus pontos de vista sobre o mundo social e, consequentemente, sobre a educação, de modo mais abrangente.