Merlí: série espanhola destaca importância da filosofia

-

Merlí: série espanhola destaca importância da filosofia

A trama reflete a filosofia como disciplina fundamental para o desenvolvimento dos jovens e como resolução de conflitos humanos
Imprimir

Por Mayara Simeão

“A filosofia serve para refletir sobre a vida, sobre o ser humano – e para que se questionem as coisas. Provavelmente, é por isso que querem acabar com ela, não?!”. Retirada da série Merlí– produzida pela rede espanhola TV3 e distribuída pela Netflix –, a citação, com a cena, viralizou nas redes sociais.

Fonte: página “Um filme me disse”, no Facebook.

A repercussão ganhou força após o presidente Jair Bolsonaro afirmar, pelo Twitter, que o ministro da Educação, Abraham Weintraub, “estuda descentralizar investimento em faculdades de ciências humanas”.

A reflexão que a série Merlí traz para o mundo atual

Não somente no Brasil, mas também em outros lugares do mundo, a filosofia e a sociologia chegam a ser discriminadas nas escolas e universidades. Refletir parece ter uma importância menor do que aprender a conjugar o verbo ou solucionar a raiz quadrada. Para o criador da série, Héctor Lozano, em entrevista ao G1, a filosofia é importantíssima para a formação dos jovens: “É a filosofia que vai formar cidadãos maduros, com critério, capacidade de questionar”.

Para Renato Janine Ribeiro, professor titular de Ética e Filosofia Política da Universidade de São Paulo, em entrevista ao UOL, “Merlí forma pessoas. Em 40 episódios, lidando com dezenas de filósofos diferentes, ele vai pegar de cada um deles uma contribuição essencial para a pessoa aprender a viver”. No ano passado, Janine usou a série como inspiração e ministrou o curso de mesmo nome, em parceria com a Casa do Saber. A formação teve como objetivo debater os episódios e aprofundá-los durantes as aulas.

Fonte: blog A soma de todos os afetos.

A trama televisiva catalã consegue reforçar a necessidade do conhecimento enquanto narra os esforços e “a não perfeição” do professor de filosofia Merlí, que tenta se conectar com os alunos ao mesmo tempo que demonstra a filosofia como ferramenta para a compreensão dos conflitos humanos. 

Em cada episódio das três temporadas, o tema central gira em torno de algum conceito de filósofos como Sócrates, Platão, Aristóteles, entre outros; e esses pensamentos são aplicados aos dilemas dos personagens.

Durante as narrativas, o público se entretém ao mesmo tempo que é convidado a embarcar naquela lição e perceber como aquelas concepções se encaixam perfeitamente nos dilemas reais, de amor não correspondido, a aceitação da homossexualidade e até isolamento.

Em tempos em que o exercer do pensamento é questionado, Merlí consegue dar força à necessidade da filosofia na educação básica, nas universidades e na vida.