-

Alfabetização e multiletramentos

Imprimir

Na perspectiva dos multiletramentos, ler envolve articular diferentes modalidades de linguagem além da escrita, como a imagem (estática e em movimento), a fala e a música. Refletindo as mudanças sociais e tecnológicas atuais, ampliam-se e diversificam-se não só as maneiras de disponibilizar e compartilhar informações e conhecimentos, mas também de lê-los e produzi-los. O desenvolvimento de linguagens híbridas envolve desafios para os leitores e para os agentes que trabalham com a língua escrita, entre eles, a escola e os professores.

Para refletir sobre estas questões, entrevistamos Roxane Rojo, professora livre-docente do Departamento de Linguística Aplicada da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). A especialista tem se dedicado a questões relacionadas à educação linguística. Destacam-se as pesquisas sobre as práticas de leitura e escrita no contexto das mídias digitais: os letramentos múltiplos, ou multiletramentos, discutidos nas obras Letramentos múltiplos, escola e inclusão social (Parábola Editorial, 2009) e Multiletramentos na escola (Parábola Editorial, 2012) – em colaboração com Eduardo de Moura Almeida, do IEL/Unicamp.

Roxane é autora e organizadora de obras fundamentais sobre o tema, como Alfabetização e letramento: perspectivas linguísticas (Mercado de Letras, 1998); A prática de linguagem em sala de aula: praticando os PCNs (Mercado de Letras, 2000); Livro didático de língua portuguesa: letramento e cultura da escrita (Mercado de Letras, 2003) – em colaboração com Antônio Gomes Batista, do Ceale/UFMG.

Nesta entrevista, gravada em maio de 2013, no Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (CENPEC), em São Paulo (SP), a professora Roxane apresenta sua concepção a respeito de questões como alfabetização, letramento e multiletramentos, assim como o papel da escola no contexto das novas tecnologias de informação e comunicação.


Entrevista Roxane Rojo – Parte I: letramento, alfabetização, leitura de mundo e multiletramentos

Entrevista Roxane Rojo – Parte II: papel dos educadores no contexto dos multiletramentos