Dicas para a quarentena com as crianças em casa

-

Dicas para a quarentena com as crianças em casa

Planejamento da agenda ao longo do dia e brincadeiras que envolvem atividades físicas são importantes para amenizar a sensação de confinamento por parte das crianças
Imprimir

O período de isolamento social, fruto do avanço da pandemia de Covid-19, doença provocada pelo Sars-Cov-2, o novo coronavírus, trouxe desafios para muitos adultos e muitas famílias: home office, reuniões a distância e tarefas diárias para a manutenção da casa estão entre elas.

Com as crianças, não é diferente. Com a suspensão das aulas nas escolas públicas e privadas do País, fica a questão sobre como aproveitar com mais qualidade o tempo delas nesse período.

É essencial que as crianças continuem desenvolvendo, na medida do possível, tarefas escolares – mas também atividades físicas, já que a escola é um local onde essas atividades acontecem com frequência. Com restrição de espaço, o ambiente privado pode parecer um impeditivo para as crianças exercitarem o seu corpo, mas isso não é necessariamente verdade.

Pensando nisso, o Portal CENPEC Educação compilou dicas de brincadeiras que exercitam o corpo e a mente para você experimentar e adaptar com as crianças. Podemos e devemos aprender novas maneiras de educar, entreter e exercitar os pequenos e as pequenas.


Planejamento em casa para uma rotina de confinamento

Serão muitos dias seguidos dentro de casa e, por isso, é importante planejar a rotina de forma a envolver as crianças em atividades diversas. Esse planejamento pode amenizar as sensações de ociosidade e ansiedade.

Nesse sentido, o canal do YouTube Tempojunto, mantido pelas comunicadoras Patrícia Marinho e Pat Camargo, oferece uma série de questões que podem ser levadas em conta nesse planejamento:

  • Criar uma rotina para as crianças no período de isolamento: definição de horários para acordar, brincar e estudar. A sugestão é distribuir as atividades nos horários mais próximos daqueles que as crianças estão acostumadas no dia a dia;
  • Brincar com as crianças: o planejamento de um período de tempo para o adulto brincar e se exercitar com as crianças em casa é muito importante;
  • Crianças também podem brincar sozinhas: não é possível brincar por todo o tempo com as crianças por causa das tarefas diárias desempenhadas pelos adultos dentro e fora de casa (para quem ainda precisa sair para trabalhar, por exemplo). Nesse sentido, é importante também planejar um período do dia para a criança brincar sozinha;
  • Tarefas da casa: esse período pode ser uma ótima oportunidade para propor às crianças a realização de algumas tarefas caseiras em parceria. Durante a reclusão, a obrigação com os cuidados no lar pode e deve ser compartilhada entre todos os membros da família. Além disso, a criança pode sentir-se útil e integrada, fator importante para a sua autoestima.

Assista ao vídeo sobre as questões elencadas acima, na íntegra.

Guia Tempojunto Covid-19

Capa cor-de-rosa do Guia Tempojunto Covid-19.
Imagem: Reprodução.

O Tempojunto também tem um guia que, segundo as autoras Patrícia Marinho e Pat Camargo, está em constante atualização e apresenta brincadeiras e atividades caseiras para as crianças em tempos de coronavírus, além de dicas para o planejamento das brincadeiras e atividades. Acesse.


Brincadeiras que aproximam pessoas

Marinho e Camargo também oferecem uma série de brincadeiras que podem ser vivenciadas com os pequenos e as pequenas, por faixa etária e com as devidas adaptações de espaço. Recomendamos concentrar-se naquelas oferecidas para ambientes internos.

Crianças de 3 a 4 anos

Crianças de 5 a 6 anos

Crianças de 7 a 8 anos

Simples, mas com diversão

Já o canal do Tio Rapha apresenta três brincadeiras simples e divertidas para fazer durante o isolamento. Confira.


Exercícios físicos em casa: princípios e segurança

Maurício da Silva Ribeiro, imagem de homem sorrindo.
Maurício Ribeiro.
Foto: Acervo pessoal.

Brincar e se exercitar são ótimas estratégias para garantir a sanidade da mente e o corpo. No entanto, o excesso de atividades físicas pode afetar negativamente as crianças. Para entender melhor esse impacto, o Portal CENPEC Educação entrevistou o professor de educação física Maurício da Silva Ribeiro.

Portal CENPEC Educação: A partir do estabelecimento da quarentena e isolamento, como pais e mães não educadores(as) podem trabalhar as questões físicas com seus filhos e filhas em casa?

Maurício da Silva Ribeiro: As crianças, como todos sabem, têm muita energia e precisam gastá-la. Já reparou que elas fazem tudo correndo, pulando, falando alto? Enfim, tudo é com bastante intensidade.

Nesse período de quarentena e isolamento, é interessante que se trabalhem exercícios de coordenação motora e de movimentação corporal, mas não necessariamente exercícios físicos como os realizados nas aulas de educação física ou nas academias.

Deve-se primeiro analisar o ambiente que se tem para realizá-los, assim os pais poderão determinar como serão feitos. Se for um apartamento pequeno, ou uma casa de espaço reduzido, usar a criatividade é muito importante para adaptar os exercícios para esses ambientes.

Portal CENPEC Educação: Que atividades mais propícias você indica para serem realizadas em casa?

MSR: As atividades dentro de casa são indicadas, até porque não se recomenda sair agora. Agora, caso o imóvel tenha um espaço ao ar livre onde pais e filhos possam realizá-las, é até melhor.

É possível, por exemplo, realizar exercícios de coordenação motora e movimentos que imitem os dos animais. Também é recomendável alguns velhos conhecidos, como polichinelos e agachamentos, mas nada de muitas repetições: é necessário evitar sobrecargas, pois o corpo das crianças ainda está se preparando para isso.

Portal CENPEC Educação: Qual é a periodicidade ideal para a realização de atividades físicas em casa?

MSR: Uma vez ao dia é suficiente, mas a atividade deve durar pelo menos 30 minutos, mas não mais do que isso, porque o fator atenção já começa a diminuir, e eles podem acabar desistindo.

Portal CENPEC Educação: Há diferenciação de atividades para crianças mais velhas ou mais novas? Quais atividades seriam indicadas por faixa etária?

MSR: Sim, há diferenciação. Cada faixa etária se encontra em um estágio de amadurecimento diferente. Os pais devem respeitar essa questão.

Independentemente disso, devem evitar, em geral até o início da adolescência, exercícios com sobrecarga elevada e que tenham uma duração muito longa, algo acima de 40 minutos, por exemplo. Se for uma atividade de jogo coletivo, isso até é diferente, mas, em tempos de quarentena, não é o caso.

As crianças menores devem fazer atividades lúdicas e que envolvam uma movimentação para maior conhecimento do próprio corpo e do espaço à sua volta.

Crianças em uma faixa etária entre 8 e 10 anos, já diria que poderiam fazer exercícios um pouco mais complexos, com o uso de bolas, cordas, elásticos etc.


 Leia mais reportagens sobre a Covid-19 no Portal CENPEC Educação.