Projetos


ACELERAÇÃO E REFORÇO ESCOLAR NO AMAZONAS

Descrição:

O Projeto consiste em assessorar a Secretaria Estadual de Educação do Amazonas na reformulação das medidas de correção de fluxo e reforço escolar para a educação básica.

Principais ações:

  • Produção de proposta para a reformulação dos programas de correção de fluxo e reforço escolar;
  • Construção do marco lógico, responsável pelo macroplanejamento da reimplantação dos programas e definição de estratégias de gestão;
  • Elaboração de estratégias de reimplantação, com instrumentos para a supervisão, seleção dos agentes e estudantes elegíveis aos projetos, além do plano estratégico de comunicação;
  • Consolidação da proposta pedagógica e estrutura curricular dos dois programas
  • Elaboração do plano estratégico de implantação dos dois programas com etapas e metas a serem atingidas.

Destaque(s):

Envolvimento dos gestores regionais e equipes técnicas na produção do marco lógico, buscando a adesão e mobilização para a reformulação e reimplantação dos programas de correção de fluxo e reforço escolar.

 

Parceiro Investidor:

 BID – Banco Interamericano de Desenvolvimento

Abrangência:

Estado do Amazonas

Parceiros:

Secretaria Estadual de Educação do Amazonas

Profissionais envolvidos:

0
Gestores, técnicos e supervisores de secretarias
0
Diretores e coordenadores pedagógicos
0
Professores

Escolas envolvidas

0
Escolas

Alunos beneficiados

0
estimativa

ASSESSORIA À COORDENADORIA DA JUVENTUDE DE PARATY

Descrição:

O Projeto teve como objetivo assessorar a Coordenadoria da Juventude em sua estruturação e para a implementação de políticas para a juventude. A partir dos princípios que norteiam o trabalho do Núcleo de Juventude do Cenpec, a assessoria buscou apoiar a Coordenadoria no desenho de políticas que considerem o enfrentamento das desigualdades sociais, a transversalidade e articulação entre as políticas públicas e a participação dos jovens na vida pública.

Principais ações:

  • Formação da equipe da Coordenadoria de Juventude;
  • Encontros de formação intersetoriais, que contou com a participação de técnicos das secretarias municipais e de profissionais de organizações da sociedade civil que atuam junto aos públicos juvenis;
  • Encontros formativos com jovens articulados à Coordenadoria da Juventude para a estruturação e fortalecimento da agenda pública da juventude no município. Os encontros abordaram as seguintes temáticas: concepção de Juventude, violência; mundo do trabalho; diversidade étnico-cultural e de gênero e sexualidade.
  • Articulação Institucional com organizações sociais e coletivos locais;
  • Realização do Encontro Ampliado: Ciranda de Ideias: Inserção Produtiva e Novas Formas de Organização Jovem;
  • Sistematização da experiência.

Destaque(s):

O encontro Ciranda de Ideias: Inserção Produtiva e Novas Formas de Organização Jovem contou com a participação de cerca de 60 pessoas, entre representantes das secretarias municipais, organizações sociais, coletivos jovens e sociedade civil, apresentando diversidade no diálogo sobre as políticas de juventude no município.

 

Parceiro Investidor:

Comunitas - Programa Juntos Pelo Desenvolvimento Sustentável

Abrangência:

Paraty - RJ

Parceiro(s):

Coordenadoria da Juventude de Paraty - Prefeitura Municipal de Paraty

Profissionais envolvidos:

0
Gestores e técnicos de secretarias
0
Diretores
0
Nº de coordenadores de OSCs

.

0
agentes comunitários/lideranças

.

0
Adolescentes e jovens participantes

ASSESSORIA AOS MUNICÍPIOS PARA EDUCAÇÃO INTEGRAL

Descrição:

O Projeto busca produzir, sistematizar e disseminar conhecimentos sobre políticas públicas de educação integral. Para tanto, contou com a experiência de cinco anos de trabalho junto às redes de ensino de estados e municípios para apoiar a implementação de políticas de educação integral e a interlocução com pesquisadores de Universidades, gestores públicos e equipes escolares.

Principais ações:

O primeiro debate virtual teve como tema a concepção da Educação Integral e foram abordados os fundamentos da educação integral e as implicações dessa proposta de formação humana. Os debatedores foram o Secretário Municipal de Educação de São Paulo, Alexandre Schneider, e a professora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Lúcia Velloso Maurício.

O segundo debate teve como foco o currículo para a educação integral. Elba Siqueira de Sá Barreto, professora da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, e Adriana Sperandio, secretária municipal de Educação de Vitória, formularam elementos para uma discussão qualificada do currículo.

O foco do terceiro debate virtual é a gestão das escolas que oferecem educação integral. Os debatedores foram: Miguel Arroyo, professor emérito da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais e Elaine Cristina Vieira Ferraz, presidente do Comitê Metropolitano de Educação Integral da Região Metropolitana de Campinas.

O quarto e último debate abordou as ações pedagógicas que levam à concretização do conceito de educação integral e contou com a participação de Macaé Evaristo, Secretária de Estado de Educação de Minas Gerais, e José Clovis de Azevedo, professor e pesquisador do Instituto Metodista do Rio Grande do Sul.

Pressupostos e perspectivas para a escola de tempo integral - escrito por Lúcia Velloso Maurício, professora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

Desafios da escola em tempo integral no Brasil: concepções contemporâneas e currículo, escrito por professora da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo.

Infâncias-adolescências em vidas integrais – Como garantir o direito à formação humana integral?, escrito por Miguel Arroyo, professor emérito da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais.

Política educacional, educação integral e politecnia: a experiência do Rio Grande do Sul, escrito por José Clovis de Azevedo, professor e pesquisador do Instituto Metodista do Rio Grande do Sul.

  • Disseminação do Guia Políticas de Educação Integral.
  • Sistematização das experiências de assessorias realizadas entre os anos de 2011 a 2016 com os municípios e estados que possuem programa e/ou políticas de Educação Integral. São eles: Estado de Goiás, Estado do Pará, Belo Horizonte (MG), Maringá (PR), Rio de Janeiro (RJ), Vitória (ES), Petrópolis (RJ), Mogi Mirim (SP), Itabira (MG), Sobral (CE), Salvador (BA) e Porto Alegre (RS).

 

Parceiro Investidor:

Fundação Itaú Social

Abrangência:

Nacional

Parceiro(s):

Estado de Goiás, Estado do Pará, Belo Horizonte, Maringá, Rio de Janeiro, Vitória, Petrópolis, Mogi Mirim, Itabira, Sobral, Salvador e Porto Alegre.

Destaque(s):

Publicação impressa: Educação Integral e Currículo Escolar

Público: Especialistas e estudiosos que atuam na formulação e implementação de políticas públicas de Educação; Dirigentes e gestores de órgãos públicos, Fundações, Entidades representativas e OSCs.

Síntese: Esta publicação tem o objetivo de apontar um conjunto de proposições para o fortalecimento das políticas públicas de educação integral/em tempo integral a partir de estudos sobre experiências nacionais e internacionais, com vistas a situar os rumos da produção teórica sobre o tema. Busca identificar os pontos de tensão na interface das discussões sobre o currículo escolar e, especialmente, aquilo que historicamente vem se construindo como concepção de educação integral no Brasil.

Publicação digital: Orientações para produzir um currículo na perspectiva da educação Integral a partir da BNCC.  Acesse:

Público: Gestores públicos, equipes técnicas das Secretarias de Educação e das escolas, e profissionais que atuam OSCs e em diferentes espaços educativos.

Síntese: O infográfico apresenta como a Base Nacional Comum Curricular está organizada, seus conceitos, os passos necessários para implementação e como ela se articula com currículo e a educação integral.

Publicação digital: Teoria e Práticas na Educação Integral.

Público: Especialistas e estudiosos que atuam na formulação e implementação de políticas públicas de Educação; Dirigentes e gestores de órgãos públicos, Fundações, Entidades representativas e OSCs.

Síntese:  A publicação traz um conjunto de quatro vídeos e artigos científicos tendo como eixo a educação integral. Os temas abordados são: concepção de educação integral, currículo escolar, articulação institucional e práticas pedagógicas.

DESAFIO IMPAES

Descrição:

Assessoria técnica ao Impaes na seleção de parceiros executores da formação continuada em Centros de Educação Infantil, monitoramento e avaliação da implementação dos projetos formativos e desenvolvimento cursos autoformativos.

Principais ações:

  • Monitoramento e avaliação da implementação dos projetos formativos pelas 4 organizações parceiras.
  • Desenvolvimento de dois cursos autoformativos inspirados na publicação “Arte na Creche”.

Parceiro Investidor

Instituto Minidi Pedroso de Arte e Educação Social

Abrangência

São Paulo, Osasco e Ferraz de Vasconcelos, todos no Estado de São Paulo

Parceiro(s):

Associação Nossa Turma, Associação Sabiá, Comunidade Educativa CEDAC e Instituto Avisa Lá

Destaque(s):

Produção de dois cursos autoformativos a partir da publicação virtual Arte na Creche, dirigidos aos professores, coordenadores pedagógicos e diretores de Centros de Educação Infantil nos territórios São Paulo, Osasco e Ferraz de Vasconcelos.

Curso Explorações Plásticas

No curso os participantes vão conhecer virtualmente o ateliê de alguns artistas para pensar sobre como esses espaços são organizados. Os cursistas serão convidados a refletir sobre a qualidade e a diversidade dos materiais utilizados para pintar e como a pesquisa, bem como a ocupação do espaço, já fazem parte do próprio percurso de criação. Vão conhecer e diferenciar alguns movimentos da pintura, colocando os problemas que a pintura colocou para os artistas, procurando relacionar aspectos que dialogam com os fazeres das crianças nos diferentes tempos da vida (de 1 a 3 anos). Serão estimulados a pesquisar os recursos plásticos, as cores e texturas mais características do entorno da creche. Ao final, vão ampliar o planejamento das propostas que estão no site Arte na Creche, desdobrando as cinco atividades em outras, mais detalhadas.

Curso 2: Cenários para Brincar

No curso online Cenários para Brincar os participantes serão convidados a refletir sobre as seguintes questões: o que a brincadeira tem a ver com a arte? Que diferença faz planejar um trabalho a partir dos conhecimentos sobre a brincadeira infantil e um trabalho a partir da arte, mediado pela brincadeira? Vão conhecer virtualmente alguns trabalhos de instalação, intervenções urbanas e cenários, refletindo sobre os problemas e desafios que esses artistas se colocam em relação à desconstrução e invenção de lugares, procurando relacionar aspectos que dialogam com a linguagem das crianças em suas explorações. Ao final, vão ampliar o planejamento das propostas que estão no site Arte na Creche, desdobrando as quatro atividades em outras, mais detalhadas. Vão sistematizar novos planejamentos e organizar uma lista de referências que podem inspirar a ampliação do universo lúdico na creche. Tendo organizado esse material no tempo virtual, partirão para a próxima etapa do trabalho, vivendo com as formadoras novas investigações na etapa presencial.

 

Profissionais envolvidos:

0
Gestores e técnicos de secretarias
0
Diretores e coordenadores pedagógicos
0
Professores

0
Coordenadores de OSCs

0
Participantes dos cursos
0
Centros de Educação Infantil
0
Crianças beneficiadas

EDUCAÇÃO COM ARTE

Descrição:

O Projeto Educação com Arte consiste na execução de oficinas culturais com o objetivo de proporcionar para adolescentes privados de liberdade, nos Centros de internação (CIs) da Fundação CASA, acesso ao direito à arte e à cultura, além de contribuir com a melhoria dos programas socioeducativos, construindo metodologias e realizando ações socioculturais (oficinas, eventos e apresentações), articuladas ao projeto político pedagógico institucional, que propiciem ampliação das potencialidades e contribuam para o desenvolvimento integral desses adolescentes.

Principais ações:

  • Desenvolvimento de oficinas de arte e cultura nas seguintes linguagens: Artes do Corpo, Artes da Palavra, Artes do Som, Artes Cênicas e Artes Visuais.
  • Formações quinzenais com equipe de arte-educadores.

Parceiro Investidor:

Fundação CASA

Abrangência:

Municípios de São Paulo, Santo André, São Bernardo do Campo, Franco da Rocha, Sorocaba e Osasco, todos no Estado de São Paulo.

Destaque(s):

A disseminação do documentário Meninos de Palavra contou com a parceria do SESC/SP, que promoveu a exibição com debate nas Unidades de Bauru, Ipiranga, Ribeirão Preto, Campo Limpo e Santos.

O documentário também foi exibido para alunos de todos os semestres do curso de Serviço Social da Unifae. A apresentação foi seguida de um debate e contou com a participação de cerca de 50 alunos.

 

Números:

Profissionais envolvidos:

0
Coordenadores
0
educadores sociais

Aproximadamente

0
adolescentes e jovens atendidos por ano

LETRAMENTO

Descrição:

Produção de conteúdo formativo e informativo, além de ações colaborativas com internautas, sobre os temas alfabetização e letramento.

 

Parceiro Investidor:

Não há parceiro investidor

Abrangência:

Nacional

Números:

Plataforma

Usuários

0
cadastros

.

Facebook

0
seguidores

.

Acessos

0
2017
0
2013/2017

.

Visualizações de página

0
em 2017
0
de 2013/2017

PLATAFORMA ALFALETRAR

Descrição:

A Plataforma Alfaletrar reúne a divulgação da experiência de Lagoa Santa - o projeto, seus princípios e sua metodologia – por meio de vídeos, infográficos, jogos e textos; cursos on-line fundamentados na metodologia Alfaletrar e mostra na sessão “Alfabetização em Foco”, como outros municípios (inspirados na experiência de Lagoa Santa) desenvolveram uma formação de rede de professores alfabetizadores e, além disso, disponibiliza reportagens, entrevistas e notícias sobre alfabetização e práticas alfabetizadoras.

Principais ações:

  • Realização do projeto piloto em Varginha (MG), para a sessão “Alfabetização em foco”. O piloto teve como objetivo trabalhar com a metodologia do Alfaletrar a partir das características da rede de ensino.
  • Criação de novas seções e produção de conteúdos para subsidiar a formação de professores, coordenadores pedagógicos técnicos de secretarias de educação, formadores e educadores envolvidos com o ensino de Língua Portuguesa.
  • Realização de três cursos online:  

“Consciência fonológica: entre o som e o sentido”
O curso apresenta o conceito e sua importância para o avanço no processo de alfabetização. Aponta caminhos para se trabalhar as diversas dimensões da consciência fonológica e, desta maneira, ajudar as crianças a compreenderem como a escrita representa os sons da fala.

“Sistema de escrita alfabética”
O curso trata da necessidade do ensino explícito da alfabetização e da importância de se trabalhar com as crianças os princípios que refém o sistema de escrita alfabético. Mostra também que, para tanto, o professor precisa conhecer bem esse objeto de ensino.

“Entre livros e leitores: o espaço da mediação”
O curso parte de inquietações frequentes dos professores sobre a leitura. Enfoca situações didáticas em que o professor lê em voz alta para sua turma e outras em que o aluno lê por si mesmo. Seu objetivo é promover reflexões sobre as mediações que ajudam a criança a avançar na construção do sentido do texto.

 

 

Parceiro Investidor:

Fundação Lemann e André Covre

Abrangência:

Nacional

Parceiro(s):

Magda Soares, Sciere e Atta Vídeos

Números:

 

Inscrições

0
Inscritos nos cursos

 

.

.

0
Acessos ao fórum de debates dos cursos

 

PLATAFORMA EDUCAÇÃO E PARTICIPAÇÃO

Descrição:

Ambiente digital de mobilização, formação e produção colaborativa de conhecimento sobre Educação Integral, com base em ações, práticas e metodologias dos programas Prêmio Itaú-Unicef, Jovens Urbanos e Políticas de Educação Integral. Seu acervo é constituído de textos, entrevistas, reportagens, vídeos, publicações, oficinas temáticas e materiais multimidiáticos para dar suporte formativo a ações e estudos sobre Educação Integral. Além disso, a plataforma é uma grande rede colaborativa de troca e construção de conhecimento sobre o tema.

Principais ações:

Destaque(s):

  • Websérie Educação&Participação: Transmitida pelo canal do YouTube da plataforma, a websérie tem como proposta ampliar as possibilidades de troca de experiências e informações sobre educação integralno mundo digital. No primeiro episódio, cujo tema foi Youtubers, a websérie abordou projetos desenvolvidos por jovens educadores no YouTube.

  • Curso Comunicação Digital para Educadores: O primeiro curso desenvolvido pelo CENPEC para ser realizado por meio de dispositivos móveis. O curso busca promover a experiência prática em comunicação digital - fotografia, áudio, vídeo e georeferenciamento - para que educadores desenvolvam trabalhos que valorizem a diversidade de vozes e olhares dos sujeitos em seu território.

Parceiro Investidor:

Fundação Itaú Social

Abrangência:

Nacional

Números: Portal

 

0
Visualização de páginas na seção Temática
0
Inscritos no Curso Comunicação Digital para Educadores

 

0
Visitas

 

 

0
Visualizações de páginas

 

 

0
Total de cadastros

 

 

Facebook

0
seguidores

 

 

You Tube

0
visualizações

PRÊMIO GESTÃO ESCOLAR

Descrição:

O Prêmio Gestão Escolar, realizado desde 1998 pelo Consed - Conselho Nacional de Secretários de Educação, estimula a melhoria da gestão das escolas públicas. Busca reconhecer boas práticas, incentivar o aprimoramento dos processos de gestão e promover ações que possibilitem a troca de experiências entre gestores, multiplicando boas estratégias. Ao fazer o cadastro, os diretores têm acesso a um instrumento de autoavaliação dos processos de gestão e a um roteiro para o planejamento de um plano de ação – a ser construído com a comunidade escolar. Participar é um ganho para a comunidade escolar que pode utilizar as mesmas ferramentas para analisar a evolução dos processos de gestão.

Principais ações:

  • Monitoramento das inscrições e apoio à dupla coordenadora de cada estado (representantes da Undime e do Consed);
  • Atualização do curso para avaliadores;
  • Coordenação de reuniões técnicas com a rede de ancoragem, a primeira para avançar nas discussões acerca da concepção de gestão escolar que o PGE se propõe a difundir, capacitando o grupo para divulgações qualificadas do Prêmio; e a segunda para prepará-los para a coordenação dos comitês de avaliação em seus estados;
  • Coordenação dos Comitês Regionais e Nacional de Avaliação.

 

Destaque:

Na edição de 2017, foram criados os eventos regionais de premiação, possibilitando que cada diretor apresentasse o trabalho desenvolvido em sua escola, ou seja, uma oportunidade a mais para estabelecerem trocas de conhecimentos e experiências. Notamos dois avanços significativos na atual edição: a maturidade e aprofundamento da rede de ancoragem (duplas coordenadoras dos estados) no que diz respeito à concepção de Gestão Escolar; e a consequente melhoria nos resultados das avaliações estaduais.

Parceiro Investidor:

Consed - Conselho Nacional dos Secretários de Educação

Abrangência:

27 unidades da federação

2562 municípios

Parceiro(s):

MEC - Ministério da Educação; CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; FNDE - Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação; Undime - União Nacional de Dirigentes Municipais de Educação; Unesco - Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura; Embaixada dos Estados Unidos no Brasil; Fundação Roberto Marinho; Fundação Lemann; Fundação Victor Civita; Fundação Santillana; Fundação Itaú Social; Instituto Gerdau; Instituto Unibanco; Instituto Natura.

Números:

Escolas inscritas

0
Inscritos nos cursos
0
Concluídos

Diretores participantes

0
Diretores

PRÊMIO ITAÚ-UNICEF

Descrição:

Criado em 1995, o Prêmio Itaú-Unicef tem como objetivo identificar, reconhecer, dar visibilidade e estimular parcerias entre Organizações da Sociedade Civil (OSCs) e Escolas Públicas no desenvolvimento de ações socioeducativas que contribuam para o desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens brasileiros em condições de vulnerabilidade social. Além disso, o Prêmio oferece processos de formação para agentes públicos – avaliadores para que se apropriem de metodologias de avaliação, ao mesmo tempo, se envolvam na mobilização da sociedade civil para a importância de sua participação no desenvolvimento de ações que promovam a educação integral.

Principais ações:

  • Desenvolvimento do processo de premiação do Prêmio Itaú-Unicef;
  • Formação dos avaliadores;
  • Coordenação dos Polos de Irradiação.

Destaque(s):

A publicação Educação Integral em debate traz os artigos que sintetizam os quatro debates virtuais realizados em 2016 pelo Prêmio Itaú-Unicef.  

As temáticas abordadas no livro são:

  • Competências para formar o cidadão do século XXI;
  • Intencionalidade educativa das ações socioeducativas;
  • Vulnerabilidades sociais e território;
  • OSCs e escolas e o fortalecimento de vínculos com as famílias e a comunidade.

Com o objetivo de subsidiar e qualificar a ação das OSCs e das escolas públicas em seus projetos socioeducativos, a publicação tem como público as equipes envolvidas nos projetos socioeducativos: educadores sociais, professores, coordenadores pedagógicos e de projeto, gestores, familiares e a comunidade.

Tiragem: 2.500

Parceiro Investidor:

Fundação Itaú Social

Parceiro instituidor:

UNICEF – Fundo das Nações Unidas para a Infância

Abrangência:

Nacional

Parceiro(s):

Canal Futura; CONGEMAS – Colegiado Nacional dos Gestores de Assistência Social; Consed – Conselho Nacional dos Secretários de Educação; UNDIME – União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação e Todos pela Educação.

Números:

Inscrições

0
Projetos

.

.

0
Escolas

.

.

0
OSCs inscritas

PRÊMIO PROFESSORES DO BRASIL

Descrição:

O Prêmio Professores do Brasil busca reconhecer, divulgar e premiar o trabalho de professores de escolas públicas que contribuem para a melhoria dos processos de ensino e aprendizagem desenvolvidos nas salas de aula. Em 2017 o Prêmio está em sua 10ª edição e convida todos os professores de escolas públicas da educação básica a se inscreverem enviando um relato de prática pedagógica desenvolvida com seus alunos. Além de participar do processo de premiação, os professores desenvolvem um exercício de reflexão sobre a própria prática, o que propicia o aprimoramento dos processos de ensino e aprendizagem.

Principais ações:

  • Elaboração de curso autoinstrucional “Na trilha das boas práticas de ensino”, para os inscritos em 2017;
  • Elaboração de curso autoinstrucional para avaliadores do Prêmio;
  • Capacitação dos coordenadores estaduais;
  • Coordenação do comitê regional de avaliação;
  • Coordenação do comitê nacional de seleção;
  • Desenvolvimento de oficinas pedagógicas para os 30 vencedores;
  • Elaboração de conteúdo para a publicação da edição comemorativa dos 10 anos de PPB.

Destaque(s):

 

Publicação comemorativa dos 10 anos de Prêmio Professores do Brasil.

Parceiro Investidor:

Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI)

Abrangência:

Nacional

27 unidades da federação

1286 municípios

Parceiro(s):

MEC - Ministério da Educação; Unesco - Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura; Consed - Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Educação; Undime - União Nacional de Dirigentes Municipais de Educação; CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Ministério do Meio Ambiente; ANA - Agência Nacional de Águas; Roquette Pinto Comunicação Educativa; Fundação Santillana; Fundação SM; Fundação Itaú Social; Intel; Instituto Votorantim; Instituto Singularidades; Instituto Península; Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho; CIEB - Centro de Inovação para a Educação Brasileira; Abrelivros - Associação Brasileira de Editores de Livros Escolares; Shell Brasil.

Números:

Inscrições

0
Relatos de práticas de professores

.

.

0
Escolas inscritas

PROGRAMA ESCREVENDO O FUTURO

Olimpíada da Língua Portuguesa

Descrição:

O Programa Escrevendo o Futuro tem como objetivo contribuir para a melhoria do ensino da leitura e escrita nas escolas públicas de todo o país. Realiza diversas modalidades de formação presencial e a distância para educadores, além de um concurso de textos que premia as melhores produções dos alunos do 5º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio, a Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro.

Principais ações:

  • Portal Escrevendo o Futuro:

Como espaço de espaço de formação a distância e continuada de professores, coordenadores pedagógicos, técnicos de secretarias de educação, formadores e educadores envolvidos com o ensino de Língua Portuguesa, o Portal produz continuamente novas seções e conteúdos que subsidiem educadores de todo o país.

    • Literatura em Movimento: Nova seção com o objetivo de contribuir com o ensino da leitura literária. Nesse espaço o usuário encontra entrevistas com especialistas, artigos, reportagens e indicações de leitura.
    • Especial Relatos de Prática: ambiente digital que foi desenvolvido com o objetivo de auxiliar os educadores a construírem a reflexão e a sistematização de sua prática, além de oferecer o acesso a textos de professores de todo o Brasil, elaborados no âmbito do Programa Escrevendo o Futuro.
    • Percursos formativos “Plano de aula / Pauta de formação: essa ferramenta proporciona ao professor/formador criar seu plano de aula – para o caso do trabalho com alunos do ensino fundamental ao ensino médio – ou a sua pauta de formação – para aqueles que trabalham com formação de professores -, selecionando conteúdos dos Percursos Formativos e dizendo como planeja utilizá-los em sua aula. Tendo finalizado esse planejamento, o professor/formador pode compartilhá-lo com os outros usuários dos Percursos Formativos.

 

  • Cursos on-line
    • Nas tramas do texto: caminhos para reescrita: o curso autoformativo, ainda em produção, tem como foco o ensino da produção de textos escritos vinculado ao estudo de conhecimentos linguísticos, visando à formação de professores de Língua Portuguesa da rede pública brasileira.
    • Avaliação textual: propostas e análises: curso sobre avaliação de textos nos quatro gêneros textuais do Programa: Memórias literárias, Poema, Crônica e Artigo de opinião, buscando promover a reflexão e prática do processo de avaliação de textos.
    • Sequência didática: aprendendo por meio de resenhas: curso que propõe aos participantes vivenciar de uma sequência didática para escrever uma resenha de um produto cultural, visando a apropriação dos princípios do trabalho com gêneros.
    • Caminhos da Escrita: proporciona a reflexão sobre as práticas de letramento como práticas culturais vinculadas às diversas esferas da vida social e a elaboração, a partir dessa compreensão, de um projeto de práticas de letramento para ser realizado em sala de aula.
    • Leitura vai escrita vem: práticas em sala de aula: curso autoformativo que tem como principais objetivos a oferta de reflexões teóricas e sugestões práticas para os professores que queiram aprimorar dinâmicas de sala de aula para o ensino de leitura na escola.

 

 

  • Realização do Seminário Nacional Escrevendo o Futuro: com a palavra, o professor-autor

Nos dias 03 e 04 de outubro aconteceu, em São Paulo, o Seminário Nacional Escrevendo o Futuro: com a palavra, o professor-autor. Nesses dois dias, reuniram-se professores, técnicos de secretaria, pesquisadores e profissionais de organizações do terceiro setor da área da educação para discutir sobre a prática docente, com foco no ensino da leitura e da escrita. O destaque da programação foi a apresentação de dez projetos de escrita elaborados por professores de diversos lugares do Brasil.

  • Apoio aos programas de formação de Secretarias de Educação Estaduais

Como o objetivo de contribuir para a formação de profissionais capazes de articular o saber específico de sua área de conhecimento e o saber pedagógico e, desse modo, promover a melhoria do ensino de Língua Portuguesa nas escolas públicas brasileiras, a equipe do Programa Escrevendo o Futuro participou do processo de construção da pauta de formação.

  • Publicação da Revista Na Ponta do Lápis

Em 2017 foram publicadas duas edições da revista, nº 29 e 30, com tiragem de 10 mil exemplares cada. A revista Na Ponta do Lápis, desde 2005, vem publicando conteúdos que complementam as orientações do Caderno do Professor (Coleção da Olimpíada), sistematizando e disseminando conhecimentos acumulados pelo Programa. Dessa maneira, a publicação procura intensificar o diálogo e a reflexão entre a fundamentação teórica e a prática do professor, fortalecendo o ensino da leitura, escrita e oralidade em sala de aula.

  • Produção da versão mobile dos Cadernos Virtuais

Em 2017, o Programa inovou e criou uma versão mobile dos Cadernos Virtuais, isto é, uma versão para dispositivos móveis, como celulares e tablets. Navegando no aplicativo, as oficinas, critérios de avaliação, referências, textos, áudios e vídeos podem ser acessados com poucos cliques.

Parceiro Investidor:

Fundação Itaú Social

Abrangência:

Nacional

Parceiro(s):

MEC - Ministério da Educação, Consed - Conselho Nacional dos Secretários de Educação, Undime – União Nacional dos Dirigentes Municipais de educação e Canal Futura

Destaque(s):

Processo de seleção dos dez trabalhos que foram apresentados no Seminário

Foram selecionados, por formadores do Programa, dez projetos desenvolvidos por professores de língua portuguesa de escolas públicas de todo o país. Para a seleção dos professores um longo caminho foi percorrido: os 417 professores semifinalistas de 2016 que entregaram o Relato de Prática receberam por e-mail um convite para participar de um processo de seleção. Aqueles que demonstraram interesse, 142 professores, responderam questões sobre o projeto que estavam desenvolvendo em sala de aula.

Os projetos enviados foram analisados e acompanhados por uma equipe que discutiu virtualmente com o professor possibilidades de aprimoramento das ações propostas. Aqueles cujas propostas foram escolhidas receberam presencialmente a visita de um tutor que orientou o aprimoramento do trabalho e apoiou a elaboração da apresentação e do relato de prática.

Acesse:

Números:

Portal

Usuários cadastrados no Portal: 372.106, sendo que 92.000 destes são considerados “usuários qualificados”, ou seja, usuários que navegam pelo Portal com certa frequência, acessam os conteúdos formativos oferecidos e permanecem nas páginas por um tempo considerável.

0
Total de visitas

0
Visualizações de página

Cursos

0
Nº de inscritos

Apoio às secretarias estaduais

0
municípios

.

0
participantes

PROGRAMA JOVENS URBANOS

Descrição:

O Programa Jovens Urbanos visa promover a ampliação do repertório sociocultural de jovens que vivem em territórios urbanos vulneráveis na perspectiva da educação integral, por meio de suas três linhas de ação: laboratório, transferência de tecnologia e assessoria a estados e municípios. Para isso, desenvolve, implementa e dissemina tecnologias de trabalho com a juventude apoiada em processos de formação ampliada, geração de oportunidade e inserção produtiva.

A edição do Programa desenvolvida na cidade de São Paulo atua como laboratório, revisando e testando novas metodologias na atuação com juventude, em parceria com outras organizações sociais nos territórios de atuação.

A transferência de tecnologia promove o fortalecimento das capacidades institucionais de organizações sociais parceiras, envolvendo o fortalecimento de estratégias de gestão e formação dos profissionais. 

As assessorias à estados e municípios são orientadas pela constituição de arranjos governamentais intersetoriais e se desenvolvem a partir de quatro eixos estratégicos: articulação institucional, educação integral, territorialidade e formação de profissionais.

Principais ações:

Edição SP

  • Encerramento do processo de transferência de tecnologia do Programa Jovens Urbanos com o Instituto Pombas Urbanas, por meio da implementação do modelo de cogestão;
  • Realização da formação inicial, continuada e temática das equipes das organizações da sociedade civil locais (educadores e gestores);
  • Realização de ações de participação dos jovens na esfera pública (Roda de Conversa sobre participação política, Fórum de Juventude de São Miguel Paulista);
  • Implementação do piloto da ferramenta digital do Portfólio Jovem.

Edição MG

  • Fortalecimento do Programa de Fomento às Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral de Minas Gerais, através de ações junto às 44 que compuseram o programa em 2017, organizadas em seis polos distribuídos por todo o estado. Principais ações especificadas a seguir:
  • Formações presenciais com membros da equipe técnica da SEE MG e equipes escolares (gestores, professores, coordenadores de Educação Integral), na Região Metropolitana de BH (RMBH) e acompanhamento de multiplicação da formação em escolas dos demais polos;
  • Desenvolvimento da metodologia Ambiências Criativas que busca envolver jovens e equipe escolar para problematizar aspectos da vida contemporânea e a partir daí reconhecer proposições estudantis como elementos de integração curricular;
  • Sistematização de experiências e conhecimentos, por meio da produção escrita e audiovisual, que resultou em 2 livros publicados e 6 vídeos formativos lançados, sobre juventudes, educação integral, gestão educacional e escolar e temas relacionados.

Edição Vale do Paraíba

  • Articulação com organizações educacionais (escolas e equipamentos públicos) no Vale do Paraíba para a transferência de tecnologia do Programa;
  • Realização da formação inicial, continuada e temáticas da equipe técnica do parceiro multiplicador;
  • Realização de formação na metodologia do Programa Jovens Urbanos para equipe de educadores da FUNDHAS - São José dos Campos;
  • Elaboração de sistematização sobre a ampliação e disseminação da metodologia no Vale do Paraíba;

Edição Rio de Janeiro

  • Realização da formação inicial, continuada e temáticas da equipe técnica do parceiro multiplicador;
  • Desenvolvimento de estratégias formativas para a convergência entre as metodologias do CIEDS (Juventude Empreendedora) e Programa Jovens Urbanos;
  • Realização de formações temáticas para equipes das escolas parceiras do Programa no Rio de Janeiro.

Destaque(s):

Publicação do Livro: Itinerário para as juventudes e a educação integral em Minas Gerais: parte I – concepções e metodologias.

Orientado pelas metodologias do Programa Jovens Urbanos em diálogo com as políticas da Secretaria de Educação de Minas Gerais, o livro oferece algumas trilhas de saberes e práticas para a educação integral de jovens, delineando a primeira parte de um itinerário para uma escola transformadora. 

Cerca de 3.000 escolas de ensino médio no estado de Minas Gerais, além de profissionais da área da educação em todo o país, terão acesso a materiais formativos (livros e vídeos) produzidos no escopo das nossas ações.

Acesse o livro digital.

 

Parceiro Investidor:

Fundação Itaú Social, CONDECA e Fibria

Abrangência:

Municípios de Caçapava, São José dos Campos, Jacareí, Santa Branca, Taubaté e São Paulo, todos no estado de São Paulo, estado de Minas Gerais e município do Rio de Janeiro/RJ.

Parceiro(s):

Secretaria Estadual de Educação de Minas Gerais, CIEDS, Associação Jovens do Brasil, Aldeia Satélite, Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes, CEU Inácio Monteiro, Fundação Tide Setubal, Instituto Pombas Urbanas e PROCEDU - Projeto Cultural Educacional Novo Pantanal, GAMT - Grupo de Assessoria de Mobilização de Talentos, Pós-graduação da Universidade de Taubaté, Instituto Batucando, Fundhas - Fundação Hélio Augusto de Souza, EducaMais do Parque Meia Lua, escolas estaduais de São Paulo Valmar Lourenço, Alceu Maynard e Antônio José, escolas municipais do Rio de Janeiro Aspirante Francisco Mega; Reverendo Hugh Clarence Ducker, Colégio Estadual do Rio de Janeiro Madre Teresa de Calcutá e Centro Comunitário Irmãos Kennedy.

Números:

Profissionais envolvidos

0
Educadores sociais

.

.

0
Coordenadores de OSCs

.

.

0
Gestores e técnicos de secretarias

.

.

0
Diretores e Coordenadores

.

.

0
Professores

.

.

0
OSCs participantes

.

.

0
escolas envolvidas

.

.

0
Adolescentes e jovens participantes

RESPOSTAS PARA O AMANHÃ – 4ª EDIÇÃO

Descrição:

O Prêmio Respostas para o Amanhã tem por objetivo estimular e difundir projetos desenvolvidos por alunos da rede pública de Ensino Médio, sob a coordenação de um professor orientador, que articulem conhecimentos científicos à busca de soluções simples para melhorar o lugar onde os alunos vivem e para contribuir para uma sociedade mais sustentável. O Prêmio destina-se a professores da rede púbica das áreas das Ciências da Natureza e de Matemática que atuem no Ensino Médio. O projeto inscrito deve ser desenvolvido com uma turma e envolver todos os estudantes, que devem identificar uma situação problema na comunidade e, por meio de pesquisa e investigação, propor uma solução simples para melhorar a realidade local.

Principais ações:

  • Divulgação e Mobilização
    • Relacionamento direto com mais de 20 mil escolas públicas com Ensino Médio.
    • Divulgação em portais e redes sociais do CENPEC e parceiros estratégicos.
    • Articulação com a Coordenação Geral de Ensino Médio do MEC - Ministério da Educação, para apoiar a divulgação por meio da comunicação direta com mais de 250 mil professores das áreas das Ciências da Natureza e da Matemática e para todas as redes públicas do Ensino Médio, abrangendo mais de vinte mil escolas
    • Contato com as 27 Secretarias Estaduais de Educação, via gabinete e assessoria de imprensa, por meio de ligações e e-mails, além da divulgação por meio dos avaliadores.
    • Mobilização de mais de 50 instituições que atuam nas áreas de Educação, Sustentabilidade, Ciências e Juventudes, dentre estas Universidades, Institutos de Pesquisa, organizações da sociedade civil.
    • Distribuição de material impresso, kits com folders e cartazes.
    • Gestão da Central de Atendimento para atuação em quatro frentes: ativação das inscrições, orientação para avaliação das inscrições e detalhamento dos projetos, envios de SMS, receptivo e gerenciamento do E-mail Fale Conosco.
  • Inscrição, seleção e avaliação
    • Revisão do formulário de inscrição.

Inclusão da possibilidade de detalhamento da proposta após o período de inscrição, com o objetivo de permitir um período de amadurecimento para a realização do projeto e garantir o registro mais qualificado do formulário de inscrição.

    • Acompanhamento das inscrições.

A 4ª edição contou com inscrições de todos os Estados brasileiros. Do conjunto das inscrições, apenas 15% foram provenientes de escolas localizadas nas capitais, sendo o restante oriundas de municípios de médio e pequeno porte. Das escolas inscritas, 87 são escolas rurais de acordo com a classificação do MEC.

    • Produção de conteúdo para apoiar avaliadores na seleção dos projetos.

As três etapas de seleção envolveram mais de 68 profissionais multidisciplinares de todas as regiões do país. Profissionais de universidades, institutos de pesquisas, organizações não governamentais, órgãos públicos, prioritariamente com formação nas áreas das Ciências da Natureza e da Matemática ou especialistas em juventudes e sustentabilidade.

    • Gestão e produção de conteúdos para o Portal Respostas para o Amanhã

Para orientar melhor os professores no processo de inscrição e no desenvolvimento do projeto foram implementadas algumas melhorias: redesenho da seção Passo a Passo; integração entre o formulário do professor e o ambiente do aluno; apresentação das dez categorias consideradas na avaliação, descrevendo os focos de análise com exemplos a partir dos projetos vencedores de outras edições, ilustrados com os vídeos sobre a proposta.

  • Formação
    • Atualização dos recursos disponíveis para professores e estudantes, com inclusão de novos conteúdos e criação de ambientes mais interativos.

Com o objetivo de estimular os alunos a conhecerem mais sobre as regiões onde vivem, foi incluído um mapa com os seis biomas terrestres brasileiros, trazendo suas principais características, com exemplos de fauna e flora e com links para sites específicos de cada um, para. Na Trilha dos Alunos foi inserido seis biomas terrestres.

Para os professores, foram introduzidos novos recursos, como um curso auto instrucional e oficina.

  • Para orientar melhor os professores no processo de inscrição e no desenvolvimento do projeto foram implementadas algumas melhorias: redesenho da seção Passo a Passo; integração entre o formulário do professor e o ambiente do aluno; apresentação das dez categorias consideradas na avaliação, descrevendo os focos de análise com exemplos a partir dos projetos vencedores de outras edições, ilustrados com os vídeos sobre a proposta.

Destaque(s):

O curso para professores “Aprender por Projetos”, disponível para todos os usuários do site, apresenta uma concepção de ensino e aprendizagem que amplia a autonomia dos alunos na realização de pesquisas e investigações, articulando a teoria com a prática na busca de soluções para problemas reais. O curso é auto instrucional e traz referências, textos, blocos de anotações, atividades e fóruns, que possibilitam a troca de experiências e saberes.

A edição também ofertou aos 25 professores vencedores na etapa regional, uma oficina “Relato de Prática: revelações do projeto”, com emissão de certificado aos participantes” e previsão de lançar um E_book com os relatos dos professores.

Parceiro Investidor:

Samsung

Abrangência:

Nacional

Apoio(s):

Consed – Conselho Nacional dos Secretários de Educação; OIE – Organização dos Estados Ibero-americanos; Reduca – Rede Latino-Americana de Organizações da Sociedade Civil para a Educação, Unesco – Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura.

Números:

.

0
Projetos inscritos

.

.

0
Professores

.

.

0
Alunos

.

.

0
Escolas envolvidas

Curso

0
Matrículas

 

 

 

 

Portal

0
Usuários

.

0
Acessos

.

0
Visualizações de página