Letra Viva Alfabetiza

-

Letra Viva Alfabetiza

Imprimir

Parceiro investidor

CENPEC – Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária.

Abrangência

Em 2019, o CENPEC atuará em dois polos: um no vale do Ribeira (SP), abrangendo cinco municípios; e o segundo no norte de Minas Gerais, no município de Pirapora.

Público

Gestores educacionais e escolares (coordenadores pedagógicos); professores de Educação Infantil (4 e 5 anos) e de Anos Iniciais do Ensino Fundamental (1º ao 3º ano).

O projeto Letra Viva Alfabetiza é fruto da parceria que surgiu em 2016 entre o CENPEC e Magda Soares, professora emérita da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Ao longo de 2016, o CENPEC conheceu a experiência desenvolvida pela professora em Lagoa Santa (MG) e elaborou a Plataforma Alfaletrar, com o objetivo de divulgar esse trabalho e dar destaque a princípios sobre alfabetização e letramento e à metodologia de formação de rede de professores idealizada por ela e aplicada naquele município.

A partir dos conhecimentos construídos em Lagoa Santa, foram desenvolvidas experiências em Ilha Bela (SP), em 2016; e Varginha (MG), em 2017, nas quais se buscou adaptar a metodologia de formação de rede a essas localidades. Como resultado dessa trajetória nasceu, em 2019, o Letra Viva Alfabetiza, que passou a levar a metodologia de formação de rede a outros municípios brasileiros, com duração prevista de dois anos em cada município.

Em parceria com as secretarias municipais de Educação, o projeto busca contribuir para a melhoria da educação pública. O principal objetivo é qualificar processos e práticas de alfabetização e letramento por meio de uma formação de rede. Para tanto, implanta-se o Núcleo de Alfabetização e Letramento no município, envolvendo técnicos da Secretaria, um coordenador pedagógico e um professor de cada escola da rede. A formação baseia-se na troca entre pares no Núcleo e na disseminação dos conhecimentos construídos nesse grupo por toda a rede, por meio de encontros de trabalho coletivo nas escolas, coordenados pelos próprios participantes do Núcleo.

Os encontros presenciais articulam-se com os cursos on-line autoinstrucionais sobre alfabetização e letramento oferecidos pelo projeto e abertos a todos os professores alfabetizadores do município. Ao todo, em 2019, são disponibilizados 8 cursos de 40 horas cada um, perfazendo, ao fim do projeto, 320 horas.