Na Ponta do Lápis

-

Na Ponta do Lápis

Nova edição traz entrevista exclusiva com Amaranta César, curadora do Festival CachoeiraDoc e texto exclusivo de Conceição Evaristo
Imprimir

A edição número 33 da revista Na Ponta do Lápis já está disponível on-line para professores, educadores e demais interessados no ensino-aprendizagem de produção textual. A publicação, quadrimestral, é elaborada pela equipe da Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro. Como conta Esdras Soares, técnico do programa Escrevendo o Futuro:

A revista Na Ponta do Lápis tem o objetivo de aprofundar os princípios teórico-metodológicos do ensino de língua portuguesa e alargar o repertório cultural dos educadores. Assim, os textos que compõem esta edição foram pensados no âmbito dos muitos desafios encontrados em sala de aula pelos professores e professoras de português.”

Esdras Soares

Entre os destaques desta edição, o educador aponta a entrevista exclusiva com Amaranta César, curadora do Festival CachoeiraDoc e professora da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). A cineasta defende o potencial do gênero documentário, reflete sobre produções contemporâneas e seu vínculo com questões urgentes que ganham corpo e voz na expressão de novos autores.

Amaranta César
Amaranta César

Hoje, no Brasil, quem faz cinema, sobretudo documental, que é relativamente menos custoso que ficção, não é apenas quem fazia cinema há uma década atrás. Há uma maior diversidade, que raramente era observada no passado. Esse grupo de ‘novos sujeitos de cinema’ tem expressado, por meio do documentário, um desejo de autoafirmação identitária que está vinculado a um movimento de emancipação política.”

Amaranta César

Em “De olho na prática”, Márcia Cristina Greco Ohuschi (UFPA) e Renilson José Menegassi (UEM) discutem o trabalho de revisão e reescrita de textos na escola. Já em “Critérios de avaliação: elementos imprescindíveis no ensino-aprendizagem da escrita”, Lívia Suassuna (UFPE) reflete sobre essa importante etapa da produção textual na escola.

Capa do livro Leite do peito (Geni Guimarães). Reprodução
Capa do livro. Reprodução

Os leitores são presenteados com um texto exclusivo “O mundo é vasto. A textualização do mundo, também”, da mineira Conceição Evaristo, escritora homenageada da 6ª edição da Olimpíada de Língua Portuguesa. Trata-se de uma reflexão sobre sua história de vida com as palavras. Outra prenda literária desta edição é o conto “Alicerce”, de Geni Guimarães, publicado em seu livro Leite do peito, publicado pela primeira vez em 1988.

Por fim, o texto “O percurso de escrita do Relato de prática: da experiência vivida à proposta de uma reflexão singular”, de Margarete Schlatter (UFRGS), dialoga com o relato de prática “Clássicos: uma ponte entre o passado e o presente”.

ACESSE A REVISTA AQUI


Acesse outros números da revista Na Ponta do Lápis

Veja também:

A voz dos jovens mineiros na escrita de seu território

Documentário, pontos de vista e linguagens

Poesia na escola

Especial sobre crônica está no ar

“Memórias Literárias”, agora com Especiais por Gênero