Mapa Brava: viva as poetas nortistas e nordestinas!

-

Mapa Brava: viva as poetas nortistas e nordestinas!

Projeto de mapeamento e pesquisa dá visibilidade e voz a poetisas das regiões Norte e Nordeste do Brasil, em plataforma interativa e cheia de recursos
Imprimir

Por Stephanie Kim Abe

Quantas poetas mulheres do Norte e Nordeste do Brasil você conhece? Infelizmente, não é de se espantar se a resposta for “poucas” ou “nenhuma”. Afinal, é difícil ser (re)conhecida se não tem obras publicadas, certo? E é exatamente isso o que aconteceu com muitas dessas mulheres. 

Sabia que 90% das obras literárias publicadas por grandes editoras brasileiras entre 1965 e 2014 foram produzidas por pessoas brancas? Que mais de 70% dos livros publicados foram escritos por homens? E que metade dos autores pertencem ao eixo Rio de Janeiro – São Paulo? Essa triste realidade foi constatada pela profa. dra. Regina Dalcastagnè e pelo Grupo de Estudos em Literatura Brasileira Contemporânea da Universidade de Brasília (UNB).

Foi buscando combater esse desequilíbrio no mercado editorial brasileiro que nasceu a Mapa Brava. Interativa e de fácil usabilidade, a plataforma tem como base um trabalho de pesquisa, mapeamento e crítica de produções de poetas contemporâneas nordestinas e nortistas, realizado pelas curadoras Gianni Gianni, Julya Vasconcellos, Priscilla Campos e Isabella Alves. 

Poema de Stéphanie Moreira que está no Instagram da Mapa Brava

No site, lançado a menos de um ano, é possível encontrar mais de 500 poemas de mais de 100 poetas de 16 estados brasileiros.

Há informações sobre cada uma das poetas e alguns de seus poemas. No Catálogo Sonoro, é possível ouvi-las declamando uma de suas próprias poesias. 

Já em Coordenadas Afetivas, foram mapeados endereços afetivos das poetas selecionadas para o projeto e geolocalizadas na plataforma Google Earth, o que permite ter uma visão macro de onde estão localizadas essas artistas nos diferentes estados nortistas e nordestinos.

Acesse a Mapa Brava!


Veja também