Semana de Ação Mundial: inscrições até o dia 31 de maio

-

Semana de Ação Mundial: inscrições até o dia 31 de maio

Saiba como participar do evento global, que esse ano acontece on-line entre os dias 15 e 22 de junho
Imprimir

Por Stephanie Kim Abe

Em todos os anos, desde 2003, pessoas de mais de 100 países se mobilizam durante uma semana para realizar atividades com o objetivo de informar e engajar a população em prol do direito à educação. As atividades acontecem em qualquer lugar (creches, praças, escolas, comunidades, conselhos, bibliotecas etc) e são autogestionadas – ou seja, cada pessoa ou grupo planeja a sua, de acordo com a sua disponibilidade e contexto local.

Essa grande mobilização simultânea se chama Semana de Ação Mundial (SAM) e também acontece no Brasil. Este ano, as atividades ocorrem entre os dias 15 e 22 de junho, mas tiveram que ser adaptadas devido às políticas de isolamento social adotadas para conter a pandemia do novo coronavírus.

A versão brasileira terá webinários diários com especialistas para falar sobre o tema SAM 2020: Educação contra a Barbárie – por escolas democráticas e pela liberdade de ensinar, com o intuito de alertar para o desmonte da educação sob o governo de Jair Bolsonaro e chamar a sociedade para se mobilizar e defender o direito à educação. O tema é inspirado no livro de mesmo nome organizado pelo pesquisador e professor da Universidade Federal do ABC (UFABC) Fernando Cássio e lançado, em 2019, pela Editora Boitempo.


Como participar

As inscrições para a Semana estão abertas até o dia 31 de maio, por meio de um formulário no site da SAM. As atividades inscritas devem ocorrer no segundo semestre, pós-pandemia, em datas a serem confirmadas pela organização e por cada coletivo/grupo que inscrevê-las. A ideia é que elas sejam incorporadas ao planejamento do calendário escolar ou à agenda de trabalho da organização do qual o(a) inscrito(a) faz parte.

Clique aqui para fazer a sua inscrição

No site da SAM, há sugestões de atividades que podem ser realizadas, como rodas de conversa, audiência pública, debates, atividade multidisciplinar etc. Também é possível baixar os materiais de apoio – que este ano não serão impressos e distribuídos, uma vez que essa logística foi afetada pelo isolamento social.

Quem se inscreve pelo site da SAM ganha um certificado de participação e tem seu trabalho reconhecido no banco de sugestões de atividades e boas práticas, que será compilado pela organização do evento.


Programação dos webinários

Veja abaixo o tema e o horário dos seminários on-line, que terão duas horas de duração e serão transmitidos ao vivo pela página do Facebook e do Youtube da Campanha Nacional pelo Direito à Educação:

1º dia: 15/06, às 17h
Educação contra a Barbárie: por escolas democráticas e pela liberdade de ensinar

2º dia: 16/06, às 17h
Censura e perseguição como ameaças à educação de qualidade

3º dia: 17/06, às 17h
Raça e Educação: construindo escolas antirracistas

4º dia: 18/06, às 17h
A ideologia de gênero existe, mas não é o que você pensa que é

5º dia: 19/06, às 17h
De onde (não) vem o dinheiro para nossas escolas?

6º dia: 20/06, às 16h
Militarização de escolas: A domesticação como contradição de si mesmo e da realidade

7º dia: 21/06, às 16h
Privatização 2.0 – As novas formas ocultas de avanço do setor privado na educação

8º dia: 22/06, às 17h
O Plano Nacional de Educação como norte contra barbárie na educação


Sobre a Semana de Ação Mundial (SAM)

A Semana de Ação Mundial (SAM) é uma iniciativa da Campanha Global pela Educação (GCE), como uma forma de pressionar líderes e políticos de todo o mundo para que garantam a educação pública de qualidade para todas e todos.

No Brasil, ela é coordenada pela Campanha Nacional pelo Direito à Educação, que produz e distribui materiais de apoio e realiza inúmeras atividades junto com diversos parceiros. De 2003 a 2019, a Semana já mobilizou mais de 70 milhões de pessoas em todo o mundo – apenas no Brasil, já foram cerca de 1,6 milhão de pessoas.


Arte: Karine Oliveira


Veja também