PVE: Dois dias de mobilização em prol da educação pública

-

PVE: Dois dias de mobilização em prol da educação pública

Oficina de Mobilização da Parceria pela Valorização da Educação reúne cerca de 250 pessoas de mais de 100 municípios de todo o Brasil
Imprimir

Aconteceu, nos últimos dias 1º e 2 de agosto, em São Paulo (SP), a Oficina de Mobilização da Parceria pela Valorização da Educação (PVE). Cerca de 250 pessoas representando 101 municípios de todo o País estiveram presentes nos dois dias do evento, realizado no Hotel Holiday Inn, no Parque Anhembi.

O Portal CENPEC Educação acompanhou o primeiro dia da Oficina, que contou com a música Tempos Modernos, cantada por Lulu Santos, como tema de abertura e discurso de Cloves Carvalho, diretor-presidente do Instituto Votorantim.

DNA social e mobilização pela educação

Em sua fala, Carvalho chamou a atenção do público para inclusão de cinco novos municípios na Parceria – Catanduva e Botucatu (SP); Mucuri (BA), Imperatriz (MA) e Simões (PI) – e para o contexto educacional do Brasil no segundo semestre de 2019, que inclui a realização do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb).

O diretor-presidente destacou, ainda, os sete pontos que compõem o “DNA social” do Instituto Votorantim (veja foto a seguir) e são aplicados em todas as ações da PVE, que contemplam a formação de gestores e a mobilização social em prol da educação.

O maior desafio é a mobilização. Quando conseguimos mobilizar uma, duas, cinco pessoas, mudamos o mundo (…). Não podemos nos conformar com as injustiças, não podemos nos conformar com as desigualdades.”

Cloves Carvalho

DNA social do Instituto Votorantim, apresentado no 1º dia da Oficina de Mobilização: Futuro; Valores; Generosidade e impacto; Cocriar um legado; Empoderamento local; Grandes questões da humanidade; e Governança.
DNA social do Instituto Votorantim, apresentado no 1º dia da Oficina de Mobilização da PVE: Futuro; Valores; Generosidade e impacto; Cocriar um legado; Empoderamento local; Grandes questões da humanidade; e Governança.

A abertura contou também com a participação do gerente-geral Rafael Gioielli, que destacou a história do Instituto Votorantim e os resultados da PVE; e do analista sênior, Fu Kei Lin, que conduziu grande parte do evento ao lado da equipe de mobilizadores responsável pela interação e dinâmicas com o público em torno de três eixos temáticos: Quem sou eu; O que espero levar desse encontro; e Como contribuir para a PVE.

“A Parceria pela Valorização da Educação é um programa do Instituto Votorantim criado com o objetivo de ajudar no aprimoramento da qualidade da educação pública nos municípios do Brasil”, explica Fu Kei Lin.

Fu Kei Lin.
Fu Kei Lin, analista sênior do Instituto Votorantim.

“Para isso, trabalhamos em três grandes frentes: formação dos gestores públicos educacionais – secretários de Educação e suas equipes técnicas; formação de gestores escolares – diretores e coordenadores pedagógicos; e mobilização da sociedade, das comunidades. Trabalhando com os dois primeiros públicos, qualificamos a oferta de serviços educacionais e, do ponto de vista de mobilização da população, qualificamos a demanda”, diz o analista.

O que é a Parceria pela Valorização da Educação

Parceria pela Valorização da Educação.

A PVE está presente em municípios onde a Votorantim atua. Em 2019, cada cidade identifica, com o formador, um problema educacional e define estratégias para solucioná-lo. As frentes do programa – gestão (que inclui as secretarias de Educação e as escolas) e mobilização – referem-se, respectivamente, à melhoria da educação pública a partir da qualificação de práticas via desenvolvimento de competências e à mobilização de comunidades em prol de uma educação de qualidade. O programa inclui, ainda, uma premiação para os municípios que se destacam ao longo do ano.

⇒ Visite o site

Segundo Fu Kei Lin, “o CENPEC Educação colabora com formadores e formadoras muito bem preparados para irem a campo e realizarem encontros presenciais e acompanhamento a distância de dezenas de municípios”.

“Nosso trabalho é essencialmente técnico e estamos presentes em 37 municípios da PVE, fazendo a formação dos públicos envolvidos no programa – gestores de secretarias de Educação, gestores de escolas e mobilizadores”, complementa a diretora de tecnologias educacionais do CENPEC Educação, Maria Amabile Mansutti.

Maria Amábile Mansutti.

Em relação aos mobilizadores, há os que são ligados às empresas vinculadas ao Instituto Votorantim e os que são designados pelas Secretarias de Educação. Eles trabalham junto às comunidades, com as famílias, com o entorno das escolas que participam do programa, e o CENPEC Educação faz a formação de todas essas frentes.”

Maria Amabile Mansutti

Histórias, games e redes sociais

As experiências dos municípios que participam da PVE são inspiradoras. “Em Miracatu (SP), realizamos um trabalho com 40 pessoas para reforma e pintura de escolas, além da instalação de horta, para promover uma alimentação mais saudável às crianças”, conta Isadora Rustino Confessor de Oliveira, mobilizadora da Votorantim Energia. “A mobilização da PVE constrói uma rede que contribui para valorizar a educação pública”, complementa Alessandra Tavares, formadora da PVE pela Comunidade Educativa CEDAC.

Já para Arlindo Pereira de Souza Neto, de Maragogipe (BA), que participa do programa há três anos, o maior impacto da PVE se reflete no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

A PVE nos ajuda a olhar não apenas as ações de mobilização, mas a nossa realidade, nosso índice de aprendizagem, nosso Ideb – e nos ajuda a melhorar com práticas mais ativas.”

Arlindo Pereira de Souza Neto

Dinâmica na Oficina de Mobilização da PVE, com Arlindo Pereira ao centro.

De fato, segundo Rafael Gioielli, os municípios que integram a PVE avançam 30% mais rápido no Ideb referente ao Ensino Fundamental I e quase 50% mais rápido no Ensino Fundamental II do que os que não participam da iniciativa.

Game "Mobilização".
Imagem: João Marinho.

Outro destaque da Oficina do primeiro dia foi o lançamento do game MobilizAÇÃO (imagem à direita), cuja versão beta foi apresentada por Igor Müller, gerente de projetos da PVE pela empresa Hard Fun.

“O jogo consegue dar um incentivo extra e uma estrutura ao processo de mobilização, constituindo-se em uma ferramenta de grande ajuda para os grupos de mobilizadores nas redes sociais. Além disso, a gamificação traz um foco para o público jovem, como uma forma de aproximá-lo da Parceria pela Valorização da Educação”, explica Müller.

As redes sociais, em especial, têm sido trabalhadas no programa de forma a promover a horizontalidade, estimular o intercâmbio de experiências e potencializar o alcance das ações, com grupos voltados a cada um dos municípios e mais um nacional. Os mais de 100 grupos no Facebook agregam hoje mais de 12,5 mil membros, mais de 8 mil publicações e cerca de 81 mil interações nessa rede social.

Cerca de 250 pessoas compareceram aos dois dias de Oficina, em São Paulo.

Formadora do CENPEC Educação, Maria Helena Bertolini Bezerra trabalha com o público de três municípios: Caçu, em Goiás; e Conceição da Barra e Aracruz, no Espírito Santo, esta última premiada no ano passado. “Minha ação como formadora nesses municípios tenta articular o que acontece nos processos das secretarias de Educação e os avanços que elas precisam ter em termos de gestão com as ações dos gestores escolares, que também constroem seus processos”, diz a formadora.

“Já a mobilização social, terceiro foco do trabalho, vem no sentido de promover meios para que toda a comunidade entenda a importância da educação e propiciar que o município ganhe autonomia e melhore a qualidade de suas práticas educativas”, conta Maria Helena, cujos encontros de formação chegam a contar com um público de até 80 pessoas.

Confira o material disponível para download da Oficina de Mobilização


Fotos: Isabella Viana. | Foto de destaque: O diretor-presidente do Instituto Votorantim, Cloves Carvalho, na abertura da Oficina de Mobilização da PVE.