Projeto Educação com Arte viaja por São Paulo

-

Projeto Educação com Arte viaja por São Paulo

Desenvolvido pelo CENPEC Educação, o projeto Educação com Arte foi destaque durante festival musical itinerante MusiCASA no Sesc Santo Amaro
Imprimir

Nesta quarta-feira (12), o CENPEC Educação foi homenageado na 6ª edição do festival MusiCASA com um rap criado por adolescentes da unidade Vila Leopoldina da Fundação CASA. Com o tema “Mulheres na Música”, o evento aconteceu no Sesc Santo Amaro, em São Paulo, e contou com cerca de 120 jovens.

Promovido pela Gerência de Arte e Cultura (GAC) da Fundação, o festival itinerante começou no dia 28 de maio, na cidade de Botucatu (SP). As apresentações estendem-se para o Sesc Santo Amaro (18 e 19/06), Sesc Araraquara (25/06) e para o Sesc São José do Rio Preto (27/06). No total, 760 internos participam da edição deste ano.

Organizadores do festival musical MusiCASA, que aconteceu no Ses Santa Amaro.
Foto: Isabella Viana.

Apresentaram-se grupos das unidades Rio Negro, Bragança Paulista, Sorocaba I, Vila Leopoldina, Jatobá, Osasco I e II, CASA Paulista, São Bernardo II e Santo André I e II.

Além disso, o festival contou com as presenças de: Paulo Dimas Mascaretti, secretário da Justiça e Cidadania e presidente da Fundação CASA; do gerente de arte e cultura da Fundação, Wellington do Carmo; e da compositora e deputada estadual Leci Brandão (PCdoB-SP).

Uma nova visão de mundo

O MusiCASA utiliza educação, arte e cultura como ferramentas para incentivar as potencialidades dos jovens que cumprem medidas socioeducativas. O CENPEC Educação, uma das entidades parceiras do projeto, acredita que a educação artística, especialmente em ambientes de vulnerabilidade, pode mudar vidas.


Jovens que participam das oficinas do Educação com Arte: Oficinas Culturais, do CENPEC Educação, se apresentam no palco do Sesc santo Amaro.
Foto: Isabella Viana.

Os jovens apresentaram canções autorais, roda de capoeira e até mesmo músicas clássicas do samba – todas atividades desenvolvidas nas aulas dentro das unidades. Ao lado dos educadores, os adolescentes homenagearam desde a sambista Ivone Lara até a escritora Carolina Maria de Jesus.

Paulo Dimas Mascaretti em discurso no MusiCASA. Foto: Isabella Viana.

O secretário Paulo Dimas Mascaretti reafirmou o caráter transformador do festival. Para ele, o MusiCASA faz com que os jovens enfrentem as dificuldades e mudem os rumos das próprias vidas.

Mascaretti pontua que o resultado positivo das ações educativas realizadas nas unidades fortalece habilidades e confiança dos jovens ao se apresentarem no Sesc Santo Amaro, um polo cultural reconhecido nacionalmente.

Às vezes as pessoas têm talentos, têm dons e não têm oportunidades.”

Paulo Dimas Mascaretti

A Fundação CASA oferece todas as modalidades de educação – básica, profissional, artística e cultural e até esportes – dentro das unidades e contribui para que os adolescentes acreditem em si mesmos, ressalta o secretário.

Mascaretti pontua também que o festival de música aumenta a autoestima e vontade de vencer dos adolescentes: “Aqui [no MusiCASA], eles podem ser sonhadores”.

Leci Brandão posa com camiseta do projeto Educação com Arte.
Leci Brandão posa com camiseta do projeto
Educação com Arte: Oficinas Culturais. Foto: Isabella Viana.

A escritora, compositora e deputada estadual Leci Brandão defende que não pode faltar, na formação das pessoas, principalmente dos jovens, a educação musical e artística.

Para ela, iniciativas como o MusiCASA influenciam diretamente a produção de conhecimento e vivência dos adolescentes.

Leci ainda comentou sobre sua luta pelos meninos e meninas afrodescendentes que estão em situações precárias e de vulnerabilidade. Para ela, eventos como o MusiCASA e projetos como Educação com Arte: Oficinas Culturais trazem reconhecimento e felicidade aos jovens negros, maioria na Fundação: “Eles se sentem respeitados e se sentem cidadãos”.

A arte, a música e a educação salvam vidas.”

Leci Brandão

Marília Rovaron, coordenadora do projeto Educação com Arte, comenta que o evento deixa marcas positivas na vidas desse jovens. “A experiência de se apresentar em um palco profissional, como o do SESC, para dezenas de pessoas, não é um evento rotineiro da vida desses meninos e meninas.” afirma.

Para ela, o MusiCASA reforça o que os meninos e meninas aprendem nas oficinas de arte e cultura que realizam nos centros. “Ali eles são potentes, criativos e têm talentos que merecem ser visibilizados!”, explica.

Arte-educadores e coordenadores do projeto Educação com Arte: Oficinas Culturais, do CENPEC Educação.
Foto: Isabella Viana.

Rovaron ainda reforça que o Educação com Arte é uma forma de garantir o direito do acesso à cultura desse jovens. “O que percebemos, nestes dez anos de projeto, é que a maioria dos meninos e meninas internados nos centros na Fundação têm acesso à oficinas de arte e cultura pela primeira vez na vida a partir do momento em que infracionam e são submetidos a uma medida socioeducativa.” reflete.

Na foto acima, os coordenadores e arte educadores do CENPEC Educação, da esquerda para direita: Edson Pelicer (coordenador regional do Brás e ABC2), Chai Odisseiana (arte-educadora de Franco da Rocha 3), Marília Rovaron (coordenadora técnica), Heitor de Araújo (arte educador da CASA Vila Leopoldina e CASA Rio Tâmisa5), Luciene Aguiar (arte educadora das CASAs Santo André, CASA Nogueira e CASA Ipê6), Mônica Roberta Antônio (coordenadora regional de Franco da Rocha e Pirituba7), Pamela Candido Rosa (arte educadora da CASA Tapajós e CASA Rio Nilo8), Tony Sagga (coordenador regional da Raposo Tavares9), Ailson Júnior (arte educador da CASA Jacarandá, CASA Novo Tempo e CASA Vila Leopoldina10), Fernando Araújo Konesuk (arte educador da CASA Rio Negro, CASA Franco da Rocha e CASA Jacarandá11) e Leonardo de Oliveira (arte educador da CASAs São Bernardo e CASA Jatobá). 

Conheça o projeto Educação com Arte: Oficinas Culturais

Saiba mais