Especial sobre crônica está no ar

-

Especial sobre crônica está no ar

Antonio Prata, Xico Sá e as Pérolas da Imaculada são as atrações da nova página da Olimpíada da Língua Portuguesa
Imprimir

Por Suzana Camargo

Amantes e interessados em aprender mais sobre o gênero literário crônica encontram em Especiais por Gênero – Crônica 2019, um rico conteúdo sobre esse tema, cuidadosamente preparado pela equipe técnica da Olimpíada de Língua Portuguesa, do programa Escrevendo o Futuro.

O especial tem textos de apoio, jogo interativo, resumo do conteúdo de oficinas e vídeos da professora especialista no tema, Maria Imaculada Pereira, com as Crônicas da Imaculada. Além disso, os escritores Antonio Prata e Xico Sá também colaboram com a página.

A série é composta por cinco gêneros literários trabalhados na Olimpíada. Já foram lançados os especiais sobre memórias literárias e artigo de opinião, que estão hospedados no site do programa Escrevendo o Futuro, uma iniciativa do Itaú Social com coordenação técnica do CENPEC Educação.

Esdras Soares, da equipe técnica da Olimpíada, explica que “o objetivo é que o professor mergulhe no conteúdo e obtenha subsídios para trabalhar o gênero crônica em sala de aula”.

Crônica, uma porta para outros textos

Para a professora Maria Imaculada, não é tão simples definir a crônica. “Ela está muito próxima do ensaio, de uma narrativa de memórias ou até mesmo do conto e pode se confundir com esses outros gêneros, mas podemos afirmar que é uma narrativa curta, que foca algum dado da realidade e tenta fazer uma reflexão sobre ele”, diz.

Imaculada considera a crônica “uma porta de entrada para a leitura de narrativas mais longas que podem ser introduzidas com mais facilidade na escola” e complementa que, dependendo da intenção do cronista, a narrativa pode ter um tom irônico, humorístico, lírico, reflexivo, ou até misturar os tons para emocionar, indignar ou fazer rir seus leitores.

Costumo dizer que a crônica é uma pausa na correria dos dias modernos para se refletir sobre algo que, muitas vezes, passa desapercebido para nós. Um fato ocorrido, uma delicadeza flagrada no metrô ou num outro coletivo qualquer, uma flor que rompe em lugar inusitado, uma conversa de bar, uma pelada de rua, tudo isso pode ser matéria de uma crônica.”

Maria Imaculada Pereira

Cronistas em vídeos

Os visitantes também têm acesso aos vídeos protagonizados pelos escritores Antonio Prata e Xico Sá, com dicas e informações de como trabalhar com o gênero crônica.

Prata comenta sobre a prática da crônica em primeira pessoa e o efeito de sentido que esse recurso estilístico causa dentro das narrativas.  Já o jornalista Xico Sá conversa sobre a crônica de costumes, que segundo ele, trata de coisas pequenas, assuntos cotidianos e rotineiros, além da investigação sobre a vida.

Como complemento do aprendizado sobre o gênero, o Especial Crônica apresenta leituras sugeridas como o texto “O exercício da crônica”, de Vinícius de Moraes; o jornal literário Rascunho, que contém crônicas, ensaios, resenhas, entrevistas e ilustrações; e o Portal da Crônica Brasileira, que reúne mais de 10 mil crônicas de jornais no acervo de literatura do Instituto Moreira Salles. O caderno virtual A ocasião faz o professor, elaborado por Maria Imaculada Pereira, também está disponível para leitura, em arquivo PDF que pode ser baixado.

Jogo Crogodó

A crônica ainda é apresentada de forma lúdica no jogo virtual Crogodó. Segundo Esdras Soares, ele “ajuda a turma a compreender melhor os aspectos de literariedade e ficção do gênero crônica”.

O jogo traz situações cotidianas para que alunos e professores consigam em seus textos, imprimir emoção, graça, reflexão ou até estranhamento. Para jogá-lo, é necessário baixar o programa do jogo no computador, tablet ou celular.

Em tempos de velocidade e agitação que tomam conta das pessoas, a professora Imaculada indica saber escrever crônicas. “Na escola, trabalhar com o gênero permite que os alunos se apropriem dele e se divirtam, se enterneçam, se indignem com o inusitado apresentado pelos cronistas”, destaca a professora Imaculada. Ela ainda comenta que “como qualquer outro texto literário, a crônica nos humaniza e creio que esta é a função mais importante da literatura”, conclui.

Saiba mais sobre o Escrevendo o Futuro

O programa Escrevendo o Futuro é uma iniciativa do Itaú Social com coordenação técnica do CENPEC Educação que contribui para a melhoria do ensino da leitura e escrita nas escolas públicas de todo o País.

O programa realiza diversas modalidades de formação presencial e a distância para educadores, além de um concurso de textos que premia as melhores produções dos alunos do 5º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio – a Olimpíada de Língua Portuguesa, desenvolvida em parceria com o Ministério da Educação.

Também são parceiros do programa na execução das ações o Conselho Nacional dos Secretários de Educação (Consed), a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e o Canal Futura.