Edital Sementes promove protagonismo juvenil e inclusão social

-

Edital Sementes promove protagonismo juvenil e inclusão social

Seleção das iniciativas que receberão fomento foi marcada por debate, elogios e troca de informações
Imprimir

As 10 iniciativas vencedoras do Edital Sementes, divulgadas na última segunda-feira (16), foram selecionadas em encontro realizado no CENPEC Educação no dia 12 de setembro.

A atividade reuniu especialistas de áreas que têm relação direta com os objetivos do Edital. Junto a técnicos do CENPEC Educação, do Itaú Social e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), eles compuseram o Comitê de Avaliação e Seleção, que, na ocasião, analisou 50 propostas finalistas. As propostas finalistas, por sua vez, haviam sido previamente selecionadas por um comitê composto por técnicos das três instituições, de um total de 147 inscritas.

Lançado em 2019, o Sementes é uma ação dentro do Prêmio Itaú-UNICEF – parceria entre o Itaú Social e o UNICEF com coordenação técnica do CENPEC Educação.

Além do Prêmio Itaú-UNICEF, que já existe há mais de 20 anos e está em sua 13ª edição, lançamos o Edital Sementes com a preocupação de olharmos mais acuradamente para a juventude.”

Mariana Cetra, técnica de projetos no CENPEC Educação e responsável pelo Edital Sementes

O objetivo do Edital é apoiar iniciativas protagonizadas por jovens entre 15 e 29 anos de idade que promovam inclusão social, equidade e combate a discriminações de raça/etnia, gênero e de pessoas com deficiência e estejam articuladas ao território onde estão esses jovens.

“Acreditamos que a participação e engajamento de jovens nas políticas públicas, organizações da sociedade civil e nas comunidades em que vivem são fundamentais para contribuir na garantia de direitos da criança e do adolescente e para uma educação de qualidade e integral”, esclarece Julia Ribeiro, oficial de Educação do UNICEF e que também participou da seletiva como técnica.

O Edital Sementes estipulou que os inscritos enviassem vídeos curtos apresentando suas propostas, e quatro eixos nortearam a avaliação e seleção das iniciativas que concorreram ao fomento.

  1. Diversidade humana: centralidade da diversidade nas ações – raça/etnia, gênero e/ou deficiência, na perspectiva de uma educação integral e inclusiva;
  2. Protagonismo e autonomia dos jovens em todas as etapas da iniciativa (idealização, planejamento e execução das ações);
  3. Mobilização e articulação no território, na perspectiva da garantia de direitos e promoção da equidade;
  4. Aspectos metodológicos – iniciativas que dialogassem com as necessidades juvenis e apresentassem estratégias diferenciadas para a proposição das ações.

Dinâmica de seleção

Debate durante a seleção das 10 iniciativas que serão fomentadas pelo Edital Sementes.
Debate durante a seleção das 10 iniciativas que serão fomentadas pelo Edital Sementes.

A seleção das iniciativas para receberem o fomento ocorreu em meio a uma troca de ideias e de informações, além de debate e reflexão.

Após breve apresentação de cada integrante, o Comitê foi dividido em subgrupos de duas a três pessoas, que, por sua vez, receberam um conjunto de iniciativas para serem avaliadas.

Cada subgrupo fez uma pré-seleção e a defendeu para os demais, fase em que foram escolhidas 20 propostas. A partir daí, os avaliadores as debateram e apontaram as 10 iniciativas que consideraram mais pertinentes, sempre observando os requisitos do Edital.

Foi uma experiência muito rica e importante. Reunimos avaliadores de diversas áreas e perfis, inclusive jovens, que trouxeram um olhar atento para aspectos que nos fizeram refletir sobre o processo como um todo. Por exemplo, o que observamos, de fato, nas propostas selecionadas: o protagonismo juvenil apenas, ou boas iniciativas? Devemos nos ater somente às novas iniciativas, e não àquelas que já existem e foram repaginadas? São questões que vamos considerar para um próximo Edital.”

Mariana Cetra

Os avaliadores

Conheça os especialistas convidados.

  • Bira Azevedo, licenciado em Teatro pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Ao longo dos anos, tem atuado como facilitador de processos formativos. É representante no Brasil da Partners for Youth Empowerment (PYE), organização especializada em formação de comunidades criativas.
  • Elisângela Fernandes, jornalista formada pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) que atua na área da educação. É analista de comunicação da Fundação Carlos Chagas (FCC) e diretora da Associação de Jornalistas de Educação (Jeduca). Finalista do Prêmio Esso 2013, foi vencedora dos prêmios Abril e Andifes em 2012.
  • Giselle Cristina dos Anjos Santos, bacharela em História pela PUC-SP, onde desenvolveu a pesquisa As mulheres no Estado socialista cubano (1959-1980). Atua no Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades (CEERT).
  • Jorge Leite Júnior, professor-adjunto do Departamento de Sociologia da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e doutor em Ciências Sociais pela PUC-SP.
  • Juny Kraiczyk, mestre em Bioética pela Universidade de Brasília (UnB). Especializada em Gestão para Organizações Sociais pela Universidade do 3º Setor – Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac); e em Profilaxia da Violência e Abuso Sexual pelo Instituto Sedes Sapientiae. É graduada em Psicologia pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.
  • Liliane Garcez, educadora, graduada em Administração Pública pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e em Psicologia pela Universidade de São Paulo (USP). Mestre em Educação pela USP e gerente de Iniciativas do Instituto Rodrigo Mendes.
  • Rogério Diniz Junqueira, graduado em Comunicação pela UnB e doutor em Sociologia das Instituições Jurídicas e Políticas pela Università Degli Studi di Milano e Macerata, na Itália. É pesquisador do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).
  • Thiago Vinicius, produtor cultural, morador na periferia da zona sul de São Paulo. Criador da Agência Popular Solano Trindade e, há quatro anos, produtor do Festival Percurso. É estudante de Sociologia na Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESP-SP).
  • Valter Roberto Silvério, bacharel em Ciências Políticas e Sociais pela FESP-SP e professor associado do Departamento e Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFScar.

Confira a entrevista de Valter Silvério para o Portal CENPEC Educação

Opiniões dos especialistas

O Portal CENPEC Educação ouviu alguns avaliadores presentes na seleção das iniciativas inscritas no Edital Sementes.

“Brasil que dá orgulho”

Thiago Vinícius.
Thiago Vinícius.

“São poucos os jovens que querem desenvolver iniciativas audiovisuais e sociais e buscam ajuda de educadores para aprender a fazer roteiros, por exemplo.

Fui da organização Projeto Arrastão, do bairro Campo Limpo, na zona Sul de São Paulo, e contei com muito apoio para fazer acontecer iniciativas minhas.

Se não fosse o apoio de organizações como essa, eu não teria chegado até aqui, como avaliador de um Edital tão importante.

É bom saber que, por meio dessa ação, levaremos um pouco de recurso para uma ‘galera’ de jovens que vive em regiões remotas do País!”

“Olhar para as populações discriminadas”

Valter Silvério.
Valter Silvério.

“Considero muito importante essa iniciativa, num quadro importante de mudanças sociais, em que instituições do setor privado assumem também como sua a responsabilidade de apoiar ações dentro da perspectiva da diversidade.

O próprio nome do Edital, “Sementes”, remete à atitude de começar a semear alguma coisa mais duradoura, ou seja, iniciativas que olhem mais para crianças e jovens de etnias racialmente discriminadas no Brasil, considerando questões de gênero e deficiência.

As 10 iniciativas selecionados, sem dúvida, vão gerar possibilidades de se pensar estratégias e metodologias inovadoras em relação a esse público.”

“Oásis”

Jorge Leite Júnior.
Jorge Leite Júnior.

“A iniciativa do Edital Sementes é fundamental para manter o diálogo com a sociedade civil e uma lógica progressista, inclusiva e de equidade. Especialmente no momento político que estamos vivendo, esse tipo de atividade é como um oásis”.

“Força dos jovens”

Liliane Garcez.
Liliane Garcez.

“Participar como avaliadora nesse Edital foi excelente. Tivemos a oportunidade de conhecer iniciativas que demonstram a força da juventude, desde algumas bem simples, sobre como lidar com bullying dentro da escola, até outras mais complexas, que se articulam com o território. Precisamos muito desse protagonismo da juventude.

Temos a tendência, no Brasil, de olharmos sempre para o passado – mas, em nosso presente, quando vemos jovens que vêm procurar apoio de fomentos como esse, percebemos que nosso País está melhorando. Eles vêm com vontade de fazer as coisas, querem aprender, realizar. É disso que nossa nação precisa.”

“Construção de uma sociedade mais justa”

Giselle Santos.
Giselle Santos.

“Um Edital como esse é interessante e potente, especialmente porque se propõe a encarar aqueles que são nossos maiores desafios, ou seja, pensar as desigualdades de gênero, raça e deficiência.

Dentro do cenário político que vivemos, pensar como essas particularidades são operadas no nosso cotidiano é um assunto central, para que tenhamos possibilidade de construir uma sociedade mais justa”.

“Deficiência sem visão segregacionista”

Rogério Junqueira.
Rogério Junqueira.

“O Edital Sementes merece elogios por sua qualidade – e uma das coisas que me chamou a atenção foi o cuidado em pontuar que não seriam aceitas propostas que, ao falar de deficiência, promovessem visões segregacionistas.

Ele sublinha, de forma muito acertada, a necessidade de se pensar sobre a deficiência e políticas públicas e outras ações sistemáticas e integradas que eliminem as barreiras em torno da inclusão.

Uma coisa bastante desafiadora que se procurou promover nesse Edital foi que as iniciativas tivessem protagonismo juvenil. Essa garantia vem de um acompanhamento do desenvolvimento da proposta, e fiquei feliz de o CENPEC Educação já ter esse entendimento.”

Acompanhamento e feedback

As iniciativas selecionadas para receber fomento serão acompanhados pela equipe do CENPEC Educação, responsável pela coordenação técnica do Edital Sementes. As demais propostas receberão um feedback explicando o porquê de não terem sido aprovadas.

Conheça aqui as 10 iniciativas que serão fomentadas