Saiba como foi a final da Olimpíada de Língua Portuguesa

-

Saiba como foi a final da Olimpíada de Língua Portuguesa

Veja como foi a cerimônia de premiação e confira os vencedores da 6ª edição
Imprimir

Aconteceu, nesta segunda-feira (9), na Sala São Paulo, na capital paulista, a cerimônia de premiação da Olimpíada de Língua Portuguesa. O evento, que marcou o fim da 6ª edição do concurso, teve muita emoção, surpresas e atividades culturais, além do tão esperado anúncio dos 28 alunos vencedores e seus professores, selecionados na Etapa Nacional do dia 5/12.


Passeios, culturas e surpresas

Desde o começo do dia, professores e alunos foram convidados a participar de atividades culturais. Na parte da manhã, os professores visitaram o Museu da Língua Portuguesa. Em reforma desde o incêndio de 2015, a instituição abriu as portas para os finalistas da Olimpíada, que, em meio às obras, puderam conhecer a exposição do museu, que será remodelada.

Uma das novidades, por exemplo, é um bosque de troncos linguísticos com as origens de nosso idioma. Em outro espaço, as influências de línguas como francês, inglês, árabe, línguas africanas e indígenas são os destaques.

Professores finalista da Olimpíada no Museu da Língua Portuguesa, em companhia da escritora Conceição Evaristo
Professores finalistas da Olimpíada no Museu da Língua Portuguesa, em companhia da escritora Conceição Evaristo. Clique para ampliar. Foto: Camilla Kinker/Itaú Social.

Os professores tiveram, ainda, acesso à história do edifício e à arquitetura da Estação da Luz, construída pelos ingleses no início do século XX – e encerraram o passeio com uma palestra exclusiva com a escritora Conceição Evaristo.

À tarde, foi a vez de os alunos, acompanhados por monitores, visitarem o Museu. De acordo com o perfil e faixa etária de cada grupo, os monitores destacaram diferentes temáticas, como línguas de sinais, grafismos indígenas, língua e identidade, imigração etc.

No fim da tarde, o Museu tornou-se um grande sarau para um dos grupos de alunos, com leituras de poesias junto às obras, enquanto outro assistiu a um documentário sobre um rapper boliviano que viveu em São Paulo. Outros discutiram sobre as diferentes linguagens nas regiões do Brasil e constataram que língua é, realmente, cultura.

Estar aqui hoje é uma grande honra, representando a comunidade de onde venho, em Fortaleza, e o nosso colégio.”

Sabrina Bezerra, aluna vencedora na categoria Documentário, com o trabalho “Além das secas
Sarau, documentário, discussões sobre sotaques e regionalismos. Alunos aprimoram seus conhecimentos no Museu da Língua Portuguesa
Sarau, documentário, discussões sobre sotaques e regionalismos. Alunos aprimoram seus conhecimentos no Museu da Língua Portuguesa. Clique para ampliar. Foto: Camilla Kinker/Itaú Social.

Textos que valem ouro

Yasmin Santiago, Sabrina Bezerra e amigas.
Foto: Camilla Kinker/Itaú Social.

É um sentimento indescritível. É a primeira vez que vejo algo tão grandioso quanto a Olimpíada de Língua Portuguesa, porque eu sempre fui um tanto fechada no meu mundo, e, quando se lançou a ideia de fazermos um documentário, eu pensei: ‘vai ser uma aventura’. Fomos ao interior, conhecemos outras realidades e, aí, estamos aqui na final, somos vencedores. Não estou nem acreditando!”

Yasmin Santiago, aluna vencedora na categoria Documentário, com o trabalho “Além das secas”

À noite, a partir das 20h e após uma recepção, aconteceu a cerimônia de premiação propriamente dita, aberta pelo cantor Lenine, que apresentou a canção Leão do norte. Em seguida, houve a leitura do poema De mãe, da escritora homenageada nesta edição, Conceição Evaristo.

A emoção tomou conta da plateia de cerca de 1 mil pessoas quando um vídeo apresentado pelo Canal Futura sobre todo o caminho trilhado pela Olimpíada de Língua Portuguesa foi apresentado, com destaque para os encontros dos semifinalistas e para o aprendizado compartilhado por alunos e professores de todo o Brasil naquela etapa.

Cerca de 1 mil pessoas compareceram à Sala São Paulo, na capital paulista, para a cerimônia de premiação da Olimpíada de Língua Portuguesa
Cerca de 1 mil pessoas compareceram à Sala São Paulo, na capital paulista, para a cerimônia de premiação da Olimpíada de Língua Portuguesa. Clique para ampliar. Foto: Livia Wu/Itaú Social.

Finalmente, veio o momento mais aguardado: a entrega das medalhas de ouro. No início, as das categorias Poema, Memórias Literárias e Crônica, que contaram com a participação de participantes de outras edições da Olimpíada.

Conceição Evaristo retornou ao palco, agora para ser homenageada na cerimônia. O momento contou com um número de dança e vídeos com relatos de professores sobre como foi trabalhar os textos de Evaristo em sala de aula, além do reconhecimento e identificação dos alunos e dos próprios professores com seus escritos.

Angela Dannemann, superintendente do Itaú Social, homenageia Conceição Evaristo
Angela Dannemann, superintendente do Itaú Social, homenageia Conceição Evaristo. Foto: Livia Wu/Itaú Social.

Tenho sempre dito que o livro sozinho não significa nada, é barata, é traça. Quem dá sentido ao texto é quem se apropria do texto, é quem lê esse texto, é quem se comove com esse texto (…). Fiquei muito emocionada quando vi meninas e meninos tão jovens (…). Com certeza, temos nas escolas, nas classes populares, grandes potências para as artes. A única coisa que é preciso criar é oportunidade.”

Conceição Evaristo

Acima de tudo, a homenagem destacou a íntima relação do conceito de escrevivência, trazido pela escritora, com o tema do concurso – “O lugar onde vivo”. Primeira vez que a Olimpíada homenageia um(a) escritor(a), a prática deve repetir-se nas próximas edições.

Escrevivências em verso e prosa: clique aqui e confira nosso especial com Conceição Evaristo

A cantora Liniker voltou ao palco e destacou seu respeito e admiração pela escritora mineira – e, após a entrega das medalhas de ouro nas duas últimas categorias, Documentário e Artigo de Opinião, Liniker apresentou-se mais uma vez, agora em companhia de Lenine.

Ao final, todos os presentes receberam um livro com a publicação dos textos dos 172 alunos selecionados para a final nas cinco categorias, encerrando uma noite de festa, reconhecimento, emoções, amizades e aprendizado com as diferenças.

Jorge Santos.
Foto: Livia Wu/Itaú Social.

Participar da Olimpíada é uma experiência inesquecível. Eu tive a felicidade de ter participado da primeira edição, em 2008, e da 3ª edição, em 2012, mas nunca tinha sentido esse ‘gostinho do ouro’… Agora, uma coisa importante a se dizer é que a medalha é somente uma parte do processo. Mesmo os alunos que não vieram para São Paulo e ficaram na escola tiveram um ganho surpreendente na aprendizagem.”

Jorge Santos, professor vencedor na categoria Artigo de Opinião, com o trabalho Muito barulho por nada, do aluno Ryan Silva.

Os números da edição

• Mais de 171 mil inscritos
• 4.876 municípios
• 42.086 escolas participantes


Os vencedores

Todos os gêneros tiveram seus destaques na Olimpíada este ano. Os artigos de opinião, em especial, chamaram minha atenção por terem trazidos temas bastante atuais, como racismo, preconceito, críticas sociais, questões ambientais (…), que são hoje assuntos que têm preocupado os jovens.”

Maria Aparecida Laginestra, coordenadora da Olimpíada de Língua Portuguesa

Confira os 28 alunos e seus professores, responsáveis pelos 20 trabalhos vencedores – quatro por categoria. Clique nas tabelas para ampliá-las.

Poema

Lista de poemas - Olimpíada

Memórias Literárias

Lista de memórias literárias - Olimpíada

Crônica

Lista de crônicas - Olimpíada

Documentário

Lista de documentários - Olimpíada

Artigo de Opinião

Lista de artigos de opinião - Olimpíada
Francisco de Moura (camisa vermelha), colegas e professor vencedores. Foto: Livia Wu/Itaú Social.
Francisco de Moura (camisa vermelha), colegas e professor vencedores. Foto: Livia Wu/Itaú Social.

Eu estou muito feliz em participar da Olimpíada e ganhar essa medalha. Foi a realização de um grande sonho.”

Francisco de Moura, aluno vencedor na categoria Documentário, com o trabalho “Meu lugar, Ubaranas”

Assista à íntegra da cerimônia de premiação


Veja também

Saiba como foram os encontros dos semifinalistas, entre outubro e novembro/2019.

Leia a cobertura no portal Escrevendo o Futuro


Acesse os cursos do programa Escrevendo o Futuro

Leitura Vai, Escrita Vem: práticas em sala de aula

Caminhos da Escrita

Nas Tramas do Texto: caminhos para a reescrita

Avaliação Textual: análises e propostas

Sequência Didática


Foto de destaque: Bianca Pimenta/Itaú Social.
Arte: Marco Antonio Vieira.
Com colaboração de Marina Almeida.