6 textos que comprovam a importância de Paulo Freire na educação

-

6 textos que comprovam a importância de Paulo Freire na educação

Artigos e reportagens abordam o legado do educador brasileiro e as recentes polêmicas sobre sua obra
Imprimir

No próximo dia 28/04, comemora-se o Dia da Educação, que surgiu em Dakar, Senegal. Nessa data, no ano 2000, ficou estabelecido o compromisso dos países, inclusive do Brasil, com a educação básica e secundária a todas as crianças e jovens do mundo durante o Fórum Mundial de Educação.

No Brasil, o patrono da educação é o pedagogo, educador e filósofo Paulo Freire, posição que tem rendido ataques recentes à sua obra e legado. Evidentemente, como no caso de qualquer outro autor, a obra de Paulo Freire não é isenta de críticas e discordâncias, mas deve ser respeitada pelo impacto que teve e discutida em profundidade. Confira seis textos que trazem informações nesse sentido.

► Paulo Freire é o terceiro pensador mais citado em trabalhos pelo mundo

O texto de Beatriz Montesanti para o Nexo aborda exatamente o impacto e o legado da obra de Freire para a educação. O texto traz alguns dados interessantes, como o fato de Pedagogia do oprimido (1968) ser a terceira obra mais citada em trabalhos da área de humanas, auferido em um levantamento feito por Elliott Green, da London School of Economics. Freire é mais citado que pensadores como Michel Foucault e Karl Marx.

► Método Paulo Freire revolucionou cidade no sertão

O blog do articulista Leandro Sakamoto recupera a história de Angicos, no Rio Grande do Norte, cuja experiência de alfabetização baseada em Paulo Freire permitiu que um grupo de 300 sertanejos fossem alfabetizados em apenas 40 horas. O resultado inspirou o Plano Nacional de Alfabetização, que, infelizmente, nunca chegou a ser implementado devido ao contexto político pós-golpe militar de 1964.

► Paulo Freire: como o legado do educador brasileiro é visto no exterior

Escrevendo da Eslovênia, no Leste Europeu, Edson Veiga produziu para a BBC essa reportagem, que destaca como outros países e suas universidades consideram o trabalho de Paulo Freire. Os resultados impressionam: o pedagogo é estudado nos Estados Unidos, homenageado na Suécia e dá nome a um centro de estudos na Finlândia – país famoso pelos bons resultados no PISA (Programme for International Student Assessment). O texto traz ainda um resumo das ideias defendidas pelo educador.

► Paulo Freire é estudado nas 20 melhores universidades do planeta

André Azevedo da Fonseca é professor da Universidade Estadual de Londrina e escreveu para o HuffPost. Especialista na obra de Paulo Freire, Fonseca comprova, por meio do World University Ranking, que o pedagogo brasileiro é estudado nas melhores universidades do mundo. O artigo traz a lista de algumas delas, e vale a pena verificar o canal do próprio Fonseca no YouTube, que discute a obra do educador.

► Por que Paulo Freire é patrono da educação brasileira?

O texto de Gregório Grisa é importante por trazer uma visão equilibrada de alguém que deixou de utilizar Paulo Freire como referência teórica. Ao longo do artigo, o autor revela os debates que travou sobre a obra de Paulo Freire, seu contato com ela e o fato de ter mudado seu leque teórico no doutorado. Pontua, no entanto, que a obra merece respeito e uma necessária crítica teórica – que não é a que caracteriza os ataques que a obra de Paulo Freire vem sofrendo ultimamente.

► Por que o Brasil de Olavo e Bolsonaro vê em Paulo Freire um inimigo?

Sérgio Haddad, biógrafo de Paulo Freire, faz uma análise contemporânea da recente hostilidade dirigida a Paulo Freire e sua obra, além de retomar a experiência em Angicos e a história de vida do pedagogo. O autor também desfaz alguns mitos, como o de que Paulo Freire era comunista, tenha defendido educação partidária nas escolas ou que seja mais estudado no Brasil que no exterior.

Conheça a obra de Paulo Freire

Prêmio Paulo Freire

Até 12 de julho, estão abertas as inscrições para o Prêmio Paulo Freire de Qualidade do Ensino Municipal, dirigido a todos os educadores das escolas públicas das cidades brasileiras e organizado pela Câmara Municipal de São Paulo.

Podem participar projetos de educação básica comprometidos com a melhoria do processo de ensino e aprendizagem e que tenham criatividade e qualidade na intervenção prática do ato de educar.

O CENPEC apoia o Prêmio Paulo Freire e permanece ao lado de entidades e organismos na defesa da continuidade da educação democrática e do desenvolvimento de boas práticas cidadãs.

► Saiba mais