25 brincadeiras de tradição oral para fazer dentro de casa

-

25 brincadeiras de tradição oral para fazer dentro de casa

Formação gratuita do Polo Itaú Social, criada em parceria com o CENPEC Educação, resgata brincadeiras e as adapta para ajudar as famílias em isolamento social
Imprimir

Por Stephanie Kim Abe

“Cadê o docinho que tava aqui?
O gato comeu.
Cadê o gato?
Foi pro mato.
Cadê o mato?
O fogo queimou.
Cadê o fogo?
A água apagou.
Cadê a água?
O boi bebeu.
Cadê o boi?
Foi puxar trigo.
Cadê o trigo?
A galinha comeu.
Cadê a galinha?
Foi botar ovo.
Cadê o ovo?
O padre chupou.
Cadê o padre?
Foi rezar missa.
Cadê a missa?
Por aqui, por aqui, por aqui…”

Quando acaba essa última frase, você também sai brincando como uma criança? Ou você não se lembra – ou nunca ouviu falar – dessa brincadeira?

Qualquer que seja a sua resposta para as perguntas acima, a formação Brincando em família, do Polo Itaú Social, é para você. Nessa formação gratuita, há informações não só sobre como brincar com essa parlenda, mas também dicas de outras brincadeiras tradicionais, como estátua, cantigas, adivinhações, pega-pega etc. Todas foram adaptadas para serem realizadas em casa – às vezes em um só cômodo de um apartamento, já que é esse o cenário que vivemos em tempos de pandemia.

Clique aqui para acessar a formação Brincando em Família do Polo Itaú Social


Formação gratuita, certificada e autoformativa

O Brincando em família é uma formação de duas horas, gratuita e certificada, que faz parte do Percurso Educação na pandemia do Polo Itaú Social.

Fotografia de Claudia Petri, coordenadora de implementação regional do Itaú Social.
Foto: acervo Itaú Social

“Nosso pensamento foi como poderíamos auxiliar essas famílias que estão trabalhando de casa, mas que também têm crianças pequenas, que precisam de supervisão, afeto e cuidados. Considerando que as crianças aprendem brincando, decidimos ofertar brincadeiras que são bens culturais, normalmente passadas de geração em geração”, explica Claudia Petri, coordenadora de implementação regional do Itaú Social.

Criada em parceria com o CENPEC Educação, a formação apresenta 25 brincadeiras em formatos de fichas, vídeos e podcasts, com orientações de uma educadora para as famílias. O curso é autoformativo, ou seja, você pode fazer no tempo que quiser, e acessar os conteúdos na ordem que for do seu interesse.

Fotografia de Beatriz Cortese, gerente de Tecnologias Educacionais do CENPEC Educação.

Foto: acervo CENPEC Educação

“Tínhamos um acervo bacana de brincadeiras de tradição oral, que foram recolhidas ao longo dos últimos anos pelos diferentes projetos que o CENPEC Educação realizou. O que fizemos foi adaptá-las, para que os pais pudessem fazê-las em casa, já que as brincadeiras estavam pensadas para serem trabalhadas na creche e em uma situação de um educador com muitas crianças”, explica Beatriz Cortese, gerente de Tecnologias Educacionais do CENPEC Educação.

O curso traz também dicas sobre como organizar-se para garantir uma melhor diversão, como os horários a serem realizadas as atividades e os materiais que podem auxiliar e deixar as brincadeiras mais ricas. Há ainda um fórum, espaço em que é possível trocar experiências e conversar com outros participantes da formação.

“(…) cuidar de crianças pequenas é trabalhoso e pode ser bastante exaustivo durante esse período de isolamento, visto que todos estão juntos o tempo todo. Por isso, procure realmente brincar com as crianças e não fazer desse mais um momento em que é preciso seguir regras, obedecer a prescrições, “acertar” os gestos ou as músicas”, diz a introdução da formação Brincando em Família.


Sobre o Polo Itaú Social

Além da Brincando em Família, outras formações são encontradas no Polo Itaú Social, uma plataforma inaugurada em 2019 e que abriga cursos dentro de percursos formativos temáticos, que podem ser trabalhados em formas de trilhas.

Os cursos são voltados para educadores, gestores e outros profissionais da rede pública e de organizações sociais da área de educação, no sentido de auxiliá-los e garantir uma formação continuada de qualidade. Atualmente, há cinco percursos formativos no Polo Itaú Social, com diferentes cargas horárias: Educação na pandemia, Gestão Operacional, Gestão pedagógica, Leitura, Escrita e Matemática, e Monitoramento e Avaliação.

As formações são práticas, gratuitas, certificadas e realizadas em parceria com outras instituições, como CENPEC Educação, Undime, FGV, Instituto Singularidades e Comunidade Educativa CEDAC, entre outras.


Veja também