-

Tendências para a educação integral

Imprimir

Esta publicação é resultado de vários colóquios realizados entre 2010 e 2011 e da pesquisa Perspectivas da educação integral, realizada com iniciativas municipais, estaduais e de organizações sociais.

O texto coloca em pauta a reflexão que se tornou uma das prioridades para o Brasil no cenário deste novo século, em que a defesa da educação integral como estratégia para a melhoria da qualidade da educação ganha força na política pública.

CENPEC; FUNDAÇÃO ITAÚ SOCIAL; UNICEF. Tendências para a Educação Integral. São Paulo, 2011.

Clique aqui para baixar o arquivo.

Sobre Tendências para a educação integral

A qualidade da educação é construída por muitas mãos.

Iniciativa: Fundação Itaú Social
Coordenação: CENPEC
Período: 2011
Objetivo
Contribuir para o debate qualificado revelando saberes e aprendizagens contidos na implementação da educação integral no Brasil. O público-alvo são educadores que atuam no âmbito das redes escolares, das organizações e dos governos, assim como todos os setores mobilizados em torno da causa da educação integral.

Resultado de um trabalho de dois anos realizado pela Fundação Itaú Social com coordenação técnica do Cenpec, a publicação tornou-se um marco no tema da educação integral.

Metodologia e estrutura
O material está dividido em seis capítulos, “Educação: Brasil”, “Educação: finalidades e objetivos”, “Escolas: administração e organização”, “Horário integral (educação)”, “Política educacional” e “Sociologia educacional”.

O material apresenta, ainda, o panorama do debate sobre o tema e seu impacto na agenda pública nacional, algumas das principais concepções que se destacam para discutir o conceito de educação integral na atualidade, os desafios que se colocam à sua implantação e ampliação no país e as especificidades da avaliação e do monitoramento que a educação integral exige.