A Voz dos Meninos

A Voz dos Meninos

Lançada publicação do projeto Educação com Arte que busca dar voz aos meninos em cumprimento de medida socioeducativa

Lançamento da publicação Mais de 100 pessoas, entre educadores, funcionários da Fundação Casa e interessados no tema, lotaram o auditório da Biblioteca Alceu Amoroso Lima, em São Paulo, na última sexta (30) para acompanhar o evento de lançamento da publicação “A Voz dos Meninos”. Produzido no âmbito da 5ª edição do projeto Educação com Arte, realizado pelo Cenpec em parceria com a Fundação Casa, o livro busca, conforme indica o título, dar voz aos meninos em cumprimento de medida socioeducativa e que participam das oficinas culturais oferecidas pelo projeto. Para isso, lançou mão de uma metodologia de pesquisa quantitativa e qualitativa desenvolvida pelo professor da Faculdade de Saúde Pública da USP Fernando Lefevre, intitulada discurso do sujeito coletivo.Fernando Lefevre e Daniela Schoeps (Foto: Fabio Umbelino)  
“Buscarmos no estudo responder a três questões: qual a percepção dos adolescentes sobre as atividades de arte e cultura oferecidas pelo projeto; qual a autoimagem dos adolescentes e que projeção fazem do mundo fora da unidade”, explicou a coordenadora do projeto, Daniela Schoeps. “Minha função como pesquisador que desenvolve metodologias de pesquisa é a de ser um ‘parteiro da realidade’”, afirmou Lefevre. “E hoje é um dia muito importante para mim, porque é uma criança muito interessante que está nascendo”, complementou.
O pesquisador classificou o livro como “surpreendente” e declarou se sentir honrado em ter participado da sua elaboração e colaborado com essa iniciativa de dar voz a esses meninos. “Esses meninos são falados. E mal falados”, observou. “Contribuir com uma metodologia que dá voz a eles é muito gratificante”, afirmou.
Além das falas dos adolescentes sobre as questões que nortearam o estudo, a publicação traz também análises de técnicos da Fundação, juízes, especialistas, entre outros, a respeito dos discursos apresentados pelos meninos.

Debate

Em sua fala de abertura do evento, a presidente do Conselho do Cenpec, Maria Alice Setubal, destacou números de levantamentos recentes que buscaram traçar o perfil dos jovens que cometeram atos infracionais e que mostram que esses meninos e meninas são vítimas do contexto social adversos, privados de direitos essenciais, como educação e saúde. “O Cenpec acredita que a articulação entre educação e cultura é capaz de resgatar as rupturas do percurso escolar e possibilitar a construção de novas subjetividades”, ressaltou.
Wagner Santos e Rosa Iavelberg (Foto: Fabio Umbelino)A presidente da Fundação Casa, Berenice Gianella, reforçou a importância das parcerias da instituição com organizações do Terceiro Setor, que vêm contribuindo não só com a formação dos meninos como também dos profissionais que atuam internamente.  
O evento contou ainda com um debate sobre “O direito à cultura”, com a participação da especialista em arte-educação, Rosa Iavelberg, e a mediação do sociólogo Wagner Santos, coordenador do Programa Jovens Urbanos. Acesse a publicação

Texto: Fabiana Hiromi | Fotos: Fábio Umbelino http://releaseartisco.blogspot.com.br/

Compartilhar:

/* ]]> */