A escola e os territitórios vulneráveis das grandes cidades

A escola e os territitórios vulneráveis das grandes cidades

No Brasil e em outros países, as grandes cidades, apesar de ricas, econômica e culturalmente, apresentam indicadores de qualidade educacional mais baixos do que as cidades mé- dias. A explicação para isso se encontra na forte segregação espacial e social que ocorre nas metrópoles, que concentram, em geral, grandes grupos de sua população em bairros afastados e isolados dos centros. Nesses bairros, as famílias costumam ter menores chances de acesso ao trabalho, a equipamentos públicos, serviços de saúde, à segurança e cultura, bem como à educação – enfim, aos direitos básicos. Além disso, elas tendem a ser estigmatizadas pelo local de moradia, associado a um conjunto de significados negativos, como a ausência de ‘cultura’, o tráfico, a incivilidade, o rompimento com a coesão social e com a lei, etc.

A escola e os territitórios vulneráveis das grandes cidades| Antônio Augusto Gomes Batista, Frederica Padilha, Hamilton H. de Carvalho-Silva, Luciana Alves e Vanda Ribeiro
Publicado em Salto para o Futuro – A escola em contextos de vulnerabilidade social, edição 22, 2013

Compartilhar:

/* ]]> */